Ou o governo está a mentir sobre os números da pandemia e temos, na verdade, 6 mil mortos por covid (hipótese inverosímil), ou os portugueses estão a morrer como nunca de doenças normais (ataques de coração, por exemplo) porque estão demasiado amedrontados com a narrativa apocalíptica e, por isso, nem sequer vão ao hospital apesar das dores ou porque os hospitais permanecem altamente condicionados pelas medidas anti-covid (a hipótese verosímil)