expresso.ptexpresso.pt - 2 ago 11:35

Pandemia corta até 30% nos resultados das imobiliárias em seis meses

Pandemia corta até 30% nos resultados das imobiliárias em seis meses

Primeiro semestre de 2020 foi duro, com as principais marcas a operar em Portugal a terem quebras avultadas

As principais empresas de mediação imobiliária registaram perdas significativas no que respeita a vendas e transações nos primeiros seis meses deste ano. A Remax teve uma quebra de 20%, na ERA as perdas chegaram aos 30%, e a Century 21 registou quebras de 13% na sua atividade. Ainda assim, em tempo de balanço, os indicadores do segundo trimestre deste ano apontam, genericamente, para uma lenta recuperação do sector. Porém, perante a incerteza da pandemia, ninguém arrisca fazer grandes projeções até ao fim deste ano.

“Seria imprudente antecipar até que ponto esta crise sanitária terá um impacto específico no sector imobiliário, a médio e longo prazo, uma vez que o cenário muda quase a cada dia. Sabe-se, contudo, que será algo temporário”, diz ao Expresso o diretor-geral da Century 21. Para Ricardo Sousa, o sector imobiliário está a demonstrar resiliência e estabilidade. A empresa acaba de apresentar os resultados relativos aos primeiros seis meses de 2020, que já a refletem os efeitos causados pela pandemia. No que respeita à faturação, a Century 21 teve uma quebra acima dos 12% (de €20,5 milhões no ano passado, para €19 milhões este ano).

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

1
1