expresso.ptexpresso.pt - 1 ago 21:55

EUA. Congresso puxa rédeas das cibergigantes

EUA. Congresso puxa rédeas das cibergigantes

Os líderes de Amazon, Apple, Facebook e Google foram ao Congresso defender-se das acusações de monopólio. O primeiro round de um combate entre Washington e Silicon Valley

Como é que os quatro maiores empresários da internet prestam declarações no Congresso dos Estados Unidos? Por videoconferência. Podia ser só piada fácil, mas na quarta-feira, os parlamentares americanos tiveram mesmo de usar uma ferramenta similar àquelas que vão enchendo os cofres das maiores tecnológicas mundiais para questionarem os diretores executivos de Amazon, Apple, Facebook e Google sobre as práticas alegadamente menos limpas que lhes permitiram chegar ao topo da economia mundial.

Os efeitos da pandemia ajudam a explicar o inusitado da audição, mas ao escárnio das redes sociais não escaparam a falta da qualidade do som ou a falha na transmissão da videoconferência de Jeff Bezos, CEO da Amazon e detentor da conta bancária que mais beneficiou com o crescendo das compras online. Se antes da covid-19 a fortuna pessoal de Bezos valia menos de 100 mil milhões de dólares (€85 mil milhões), hoje vale acima de 171 mil milhões de dólares (cerca de €145 mil milhões). O número é apenas um dos indicadores possíveis dos ganhos alcançados pelas cibergigantes ao longo do tempo. Se, em vez das contas bancárias pessoais, somarmos os valores totais das quatro grandes marcas presentes na audição, então chegamos a um valor de €3,967 biliões de dólares (cerca de €3,374 biliões de euros). Não há memória de videoconferência tão valiosa na história da internet.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

1
1