expresso.ptexpresso.pt - 1 ago 17:15

Covid-19 ameaça a Coreia do Norte, mas Kim Jong-un não aceita ajuda

Covid-19 ameaça a Coreia do Norte, mas Kim Jong-un não aceita ajuda

Pyongyang admitiu por fim ter um caso de contaminação no seu território, mas aponta baterias a Seul. Distantes da boa vontade recíproca de 2018, os norte-coreanos não querem aceitar ajuda humanitária da Coreia do Sul por recearem que tal crie expectativas políticas

A Coreia do Norte admitiu por fim que, como o resto do mundo, também enfrenta a covid-19 e noticiou o primeiro caso suspeito. O anúncio, aliado à previsível disponibilidade da comunidade internacional para ajudar o país, poderia indiciar um desanuviamento na península. Mas Pyongyang tem resistido a aceitar o ramo de oliveira que a Coreia do Sul, sobretudo, lhe tem estendido desde o início da pandemia.

“As relações intercoreanas, sobretudo agora, são altamente políticas. Se estivessem boas, como em 2018 [quando os líderes se encontraram três vezes], e houvesse otimismo no sentido da cooperação económica e das negociações de paz, a Coreia do Norte provavelmente teria aceitado a cooperação na frente covid”, diz ao Expresso Jenny Town, vice-diretora do site de análise norte-coreana “38 North”. “Mas a Coreia do Norte encara os dois últimos anos de negociações com a Coreia do Sul como algo de que regressou de mãos vazias. Os compromissos otimistas nas declarações de Panmunjom e Pyongyang [2018] não foram cumpridos, exceto cedências menores na zona desmilitarizada.”

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.

1
1