www.sabado.ptleitores@sabado.cofina.pt (Sábado) - 31 jul 07:00

Instantâneos ou quase (16)

Instantâneos ou quase (16)

Um estudo mostrou que a taxa de letalidade da Covid-19 passou de 3,5% para 0,6%. Milagre? Não. Novas medidas sérias de controlo? Também não. É apenas porque subiu o número real de infetados. Isto dos números nem sempre é o que parece. - Opinião , Sábado.
Já vão tarde
Confesso que não tenho pachorra para a desfaçatez das justificações de autarcas a contas com a justiça. Sobretudo daqueles (como o presidente da Câmara de Castelo Branco) que perdeu o mandato por distribuir dinheiros públicos a familiares.

Realidades
Um estudo mostrou que a taxa de letalidade da Covid-19 passou de 3,5% para 0,6%. Milagre? Não. Novas medidas sérias de controlo? Também não. É apenas porque subiu o número real de infetados. Isto dos números nem sempre é o que parece.

Arrestinhos
Lá vêm as estatísticas das apreensões dos bens de malfeitores para jornais e TVs. Noticia-se o trabalho de polícias e magistrados. Querem saber um segredo? São os arrestos e apreensões decretados, não as decisões finais.

Ele não manda
Sem surpresa lá se soube que as faculdades médicas não querem mais alunos. O governante do Ensino Superior disse que não se sente desautorizado – abriu antes a porta a mais 15% de vagas. Pois.

Energizer
Margarida Rebelo Pinto anda por aí a dizer que está cheia de energia, como se a idade lhe passasse ao lado. Ainda bem. Já os livros que escreve continuam maus, só que agora também já não vendem.

Bichos maus
Por trás de um bom samaritano adorador de bicharada, está um fanático horrível capaz das maiores loucuras. Desculpem, sei que não é assim para todos. Mas que alguma desta malta parece meio louca lá isso parece.

Perspetivas
A imprensa pública de Angola cita a SÁBADO quando publica investigações sobre Isabel dos Santos. Há anos dizia que éramos ex-colonos ressabiados com a riqueza alheia. Mudam-se os tempos. Ou mudam os alvos?

Viva a stora
A malta quer é Isas, como a nova vedeta da telescola. Ela é empática, extrovertida, cheia de pinta. E isto sem ser muito de ler livros. Para quê, se sempre adorou tê-los.

Vénia
Ronaldo já não é do outro mundo. Já não dribla em velocidade para a baliza. A idade levou-lhe isso, porque é inevitável. Mas continua uma máquina de fazer golos. Digam-me lá quantos fazem aos 35 anos o que ele faz?
1
1