www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 1 jul 08:12

Tombo de quase 7% da Nos em ex-dividendo pressiona bolsa nacional

Tombo de quase 7% da Nos em ex-dividendo pressiona bolsa nacional

A praça lisboeta abriu o terceiro trimestre com o pé esquerdo, em linha com o sentimento de incerteza vivido no resto da Europa. Por cá, a Nos afunda quase 7% num dia em que começa a descontar o dividendo. - Mercados , Jornal de Negócios.
A praça portuguesa abriu o primeiro dia do terceiro trimestre a cair 0,6% para os 4.363,79 pontos, acompanhando o sentimento das restantes praças europeias na sessão desta quarta-feira. 

Ainda assim, as quedas estão a ser almofadadas pelos dados económicos divulgados pela China sobre a indústria transformadora, que saíram acima do esperado pelos analistas do mercado.  O PMI (Purchasing Manager’s Index) de junho fixou-se nos 51,2 pontos, acima da expectativa de 50,5 pontos. A barreira dos 50 pontos separa a expansão da contração. 

Por outro lado, a aprovação da lei de segurança nacional em Hong Kong já fez a primeira vítima. A polícia local anunciou através da sua conta no Twitter a primeira detenção à luz da nova legislação, prendendo uma pessoa por exibir uma bandeira com alusões à independência de Hong Kong. 

Com nove cotadas em alta, cinco em queda e quatro a negociar de forma inalterada, o destaque desta manhã vai para a empresa de telecomunicações Nos, que afunda 6,80% para os 3,620 euros por ação. 

Aa ações da cotada liderada por Miguel Almeida estão assim a negociar sem direito a esta remuneração a partir de hoje, uma vez que o dividendo será distribuído a partir de dia 3 de julho. A Nos vai pagar um dividendo de 0,278 euros por ação, num total de 143,2 milhões de euros, que representa um "payout" de 100%.A cair está também a EDP, com uma desvalorização de 0,05% para os 4,248 euros por ação e a EDP Renováveis, que perde 0,81% para os 12,20 euros por ação. 

Em contraciclo segue a petrolífera Galp, que avança 1,26% para os 10,43 euros por ação, num dia em que os preços do petróleo sobem,  apoiados pela queda nos "stocks" nos Estados Unidos. 

No setor da pasta e do papel, a Navigator avança 0,92% para os 2,18 euros por ação, enquanto que a Altri ganha 0,84% para os 4,30 euros.
1
1