www.publico.ptpublico.pt - 30 jun 21:56

Governo admite submeter hóteis a quarentena

Governo admite submeter hóteis a quarentena

Hóspedes e funcionários também poderão ficar de quarentena nas unidades hoteleiras, caso não tenham residência em Portugal.

O Governo não exclui a possibilidade de encerrar unidades hoteleiras, colocando-as em regime de quarentena, se nelas forem detectados casos de contaminação pelo novo coronavírus entre os hóspedes ou funcionários. O Ministério da Saúde faz, porém, depender essa decisão de uma avaliação das autoridades de saúde locais.

Se forem detectados casos da covid-19 no hotel, os seus utentes e funcionários, independentemente dos resultados dos testes que tenham feito, se não tiverem residência em Portugal para cumprirem a quarentena, terão de a cumprir nessa unidade hoteleira ou em locais a designar pelas autoridades de saúde.

A 10 de Março deste ano, a Direcção-Geral de Saúde emitiu um conjunto de orientações de prevenção, controlo e vigilância em hotéis para a covid-19. Uma longa lista de procedimentos, de limpeza e desinfecção das instalações hoteleiras e dos cuidados a ter com hóspedes e funcionários.

Detalha também os cuidados a ter caso seja detectada uma pessoa doente ou suspeita de estar doente com covid-19. Recomenda, desde logo, que o suspeito deve permanecer no seu quarto e que sejam chamadas de imediato as autoridades de saúde locais e aguardar as instruções. Esta autoridade poderá optar por enviar a pessoa contaminada ou suspeita para o hospital de referência da área ou não, dependendo da situação clínica do doente.

Especifica ainda tudo o que deve ser feito em matéria de desinfecção. Os profissionais de limpeza e roupa devem aguardar resultado do diagnóstico laboratorial de confirmação do caso suspeito, antes de iniciar os procedimentos de remoção da roupa ou limpeza.

No conjunto das orientações, em nenhuma ocasião é referida a possibilidade de a unidade hoteleira ter de ficar ela própria em quarentena, caso seja detectada uma contaminação.

O PÚBLICO questionou o Ministério da Saúde sobre essa possibilidade e a resposta não deixa dúvidas: “A decisão de fechar será tomada após avaliação das autoridades de saúde locais.”

1
1