www.publico.ptpublico.pt - 30 jun 20:11

Fechada há 10 anos, Estação da Lousã tem azulejos recuperados pela IP

Fechada há 10 anos, Estação da Lousã tem azulejos recuperados pela IP

Por esta estação deverão passar autocarros eléctricos do Sistema de Mobilidade do Mondego, uma solução que acumula atrasos.

A Infra-estruturas de Portugal anunciou, nesta terça-feira, a conclusão dos trabalhos de restauro dos azulejos da centenária Estação da Lousã, antiga paragem ferroviária que está sem uso há dez anos.

Os trabalhos que custaram à empresa do Estado 40 mil euros (acrescidos de IVA) serviram para tratar de “diversas patologias que se identificaram ao nível do revestimento azulejar”. Isto significa que o restauro destes azulejos é uma das primeiras empreitadas concluídas na órbita do antigo canal que liga a Lousã a Coimbra, que deverá receber o Sistema de Mobilidade do Mondego.

O troço ferroviário, conhecido como Ramal da Lousã, foi desactivado ao fim de mais de 100 anos, em 2010, para que ali fosse instalado um metro ligeiro de superfície. Apesar de a obra ter arrancado, com a chegada da crise económica a ideia foi abandonada e substituída por um sistema mais barato, composto por autocarros eléctricos (designado metrobus) que ligarão Serpins, na Lousã, à estação de Coimbra-B e a margem do rio Mondego, em Coimbra, aos hospitais da universidade.

Esta foi a solução apresentada no primeiro mandato de António Costa, tendo a IP lançado já vários concursos, sem que a obra tenha ainda arrancado em qualquer dos troços. A empreitada de adaptação do canal ferroviário à circulação de autocarros entre Serpins e o Alto de S. João, à entrada de Coimbra, foi lançada em 2019, mas sofreu um atraso devido a um processo judicial. No entanto, refere fonte da Sociedade Metro Mondego (SMM), deverá ser consignada em Julho.

Já em Junho foi lançado o concurso para ligar o Alto de S. João à Portagem, sendo que a IP tinha também apresentado procedimento semelhante para um troço de 32 metros na baixa da cidade, em Fevereiro, para ligar a Via Central à Rua da Sofia.

Por lançar está a ligação entre a Portagem e Coimbra-B, da Linha do Hospital e do material circulante. A última previsão do governo é que o Sistema de Mobilidade do Mondego comece a funcionar em 2021 e que esteja a operar na totalidade em 2023.

1
1