sol.sapo.ptSónia Peres Pinto  - 29 jun 11:25

Portugal vai poder pescar mais de 12 mil toneladas de sardinhas este ano

Portugal vai poder pescar mais de 12 mil toneladas de sardinhas este ano

Quota ibérica passou para 19,1 mil toneladas e Portugal mais do que duplicou a sua capacidade. Recuperação do stock está na base do aumento.

Os pescadores portugueses vão poder, já este ano, pescar mais sardinhas. Portugal e Espanha vão poder capturar 19,1 mil toneladas, o que representa o dobro do que estava previsto: 9,5 mil toneladas. No caso do nosso país, mais do que duplica as possibilidades de pesca da sardinha, passando de 6,3 mil toneladas previstas na altura da abertura da pesca, a 1 de junho, para 12 700 toneladas. Estes novos números foram apresentados a Bruxelas numa carta enviada pelos dois países, a que o i teve acesso.

Espanha e Portugal decidiram aumentar a quota de sardinha ibérica para este ano, após a revisão em alta da recomendação do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES na sigla em inglês) divulgada na semana passada.

A nova avaliação científica foi solicitada pelos dois países com base em informações científicas que foram recentemente obtidas, principalmente pelo cruzeiro científico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) a bordo do navio oceanográfico Miguel Oliver, na primavera. Os resultados da campanha revelaram que a biomassa da população ibérica de sardinha registou “um aumento significativo”, o que demonstra que “as medidas de gestão e os esforços empreendidos nos últimos anos estão em conformidade com o objetivos traçados”, justificam Portugal e Espanha na carta enviada a Bruxelas.

Esse cenário de recuperação já tinha sido admitido pelo ministro do Mar, em entrevista ao SOL. “Os stocks de pescado têm recuperado ao longo dos anos, depois de terem registado declínios. Desde que haja boa governação, com bons conselhos regionais de pesca e boa ciência, é possível, mesmo em condições de mar em desequilíbrio, recuperar mananciais e tornar o mar novamente produtivo”, referiu Ricardo Serrão Santos. O governante elogiou ainda o aumento do preço da sardinha, apesar de as festas dos Santos Populares terem sido canceladas devido à covid-19. “As festas de São João no Porto, mesmo confinadas, deram um bom impulso. Seria bom que estes preços se mantivessem. Na próxima semana vou juntar-me à faina com pescadores da Figueira da Foz”, revelou na mesma entrevista.

Setor pede mais

Apesar deste aumento de quota, os pescadores da pesca do cerco consideram que o número ainda está aquém do desejável e pedem para pescar 30 mil toneladas, tendo em conta que o stock de sardinha nas águas de Portugal e Espanha está recuperado e, como tal, defendem que está sustentável. Já em maio, a Associação Nacional das Organizações de Produtores da Pesca do Cerco (Anopcerco) defendia que “já está atingido [em 2020] o principal objetivo” do Plano Plurianual de Gestão e Recuperação do Stock de Sardinha Ibérica, que era o de alcançar, no início de 2023, cerca de 230 mil toneladas de biomassa de sardinha com mais de um ano de idade.

No entender da associação, a recuperação do stock de sardinha ibérica “é a prova clara de que os sacrifícios feitos pelo setor nos últimos cinco anos deram resultado e contribuíram para que a sardinha ibérica atingisse os objetivos de sustentabilidade” defendidos pela União Europeia.

De acordo com o relatório do IPMA, a biomassa de sardinha com mais de um ano de idade aumentou 153% em 2020 face a 2019 (de cerca de 152 mil toneladas para as 385 mil toneladas).

1
1