rr.sapo.ptOpinião de Ribeiro Cristovão - 29 jun 07:13

Poeira que tarda a assentar

Poeira que tarda a assentar

A situação de Bruno Lage no Benfica tem de ser clarificada.

Bruno Lage partiu ontem à noite para a Madeira, e ali se mantém no comando de uma equipa psicologicamente debilitada, que logo à noite tem prova de fogo no Caldeirão.

O adversário do Benfica é o Marítimo, agora mais difícil do que habitualmente, porque está a olhar para baixo na classificação e constata, muito assustado, que a linha de água está ali bem à vista e muito ameaçadora.

Claro que o momento das águias não é o melhor. Ao acumular de maus resultados e más exibições têm-se acrescentado nos últimos dias polémicas que atentam contra a saúde da equipa e o bem-estar de toda a estrutura que a rodeia. E aí, Bruno Lage tem-se evidenciado, sem dúvida, como um especial protagonista.

As declarações proferidas após a derrota na Luz com o Santa-Clara correram mundo e deram lugar a um sem número de críticas. Ofendidos, os jornalistas ripostaram através dos seus organismos mais representativos, obrigando Bruno Lage a voltar ao assunto.

E fê-lo, mas não da maneira mais feliz, porque voltou a fugir ao essencial da questão: há jornalistas que traficam refeições, viagens e outras benesses com propósitos pouco claros? Então, se Lage entende que é assim tem que divulgar os seus nomes para não enlamear toda uma classe.

Sem surpresa, esses nomes já vagueiam pela praça pública, à boca-pequena.

E a corresponderem à verdade nem sequer causam espanto, sobretudo aos mais avisados. Basta relacionar factos e a cadeia puxa-nos para uma realidade mais do que evidente.

Para além de tudo isto, é indiscutível que o assunto não vai morrer, pelo menos enquanto a situação de Bruno Lage no Benfica não ficar completamente clarificada.

E o jogo de logo à noite, nos Barreiros, pode até vir a tornar-se um precioso auxiliar para que tal aconteça.

1
1