O centro comercial é talvez o único sítio onde o pobre sente um nivelador social; sente-se igual aos outros da classe média, sobretudo se conseguir comprar um bem de consumo caro, da mesma marca que os outros usam. Sim, é um ato de desespero irracional que perpetua a pobreza, mas é um ato que procura a igualdade e o reconhecimento, Sou igual aos outros, tenho este telemóvel ou vestido, não o roubei, comprei-o, como os outros!