rr.sapo.ptrr.sapo.pt - 23 mai 08:04

Lisboa. Três carros incendiados e 12 viaturas assaltadas em Alcântara

Lisboa. Três carros incendiados e 12 viaturas assaltadas em Alcântara

Maio tem sido de ataque aos automóveis na rua da Junqueira, uma das mais longas artérias da zona de Âlcantara. A população está em sobressalto, mas a PSP diz que está a investigar no terreno quem poderá estar po detrás destes crimes.

Os moradores da rua da Junqueira, na freguesia de Alcântara, em Lisboa, estão muito inquietos com o que se tem passado no último mês. As noites são passadas na incerteza de os carros, na manhã seguinte, terem sido vandalizados. Desde o dia 3 de maio que naquela artéria lisboeta já foram incendiados três carros, e 12 viaturas foram assaltadas. O valor dos furtos, avança a PSP à Renascença, é superior a cinco mil euros.

Segundo o comissário Artur Serafim, do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, o primeiro carro queimado naquela rua ocorreu a 3 de maio, e o terceiro caso na última quarta-feira de madrugada. Pelo meio, mais um automóvel foi incendiado.

"Os casos estão sobre investigação, e tendo em conta as zonas mais afetadas e os horários referenciais para a ocorrência deste tipo de ilícito criámos equipas especializadas para prevenir e combater este fenómeno", avança comissário Artur Serafim.

Em imagens publicadas por um morador na zona na rede social Facebook podem ver-se dois carros a arder. Numa das situações, as chamas são bastante altas e consomem o veículo quase na totalidade, antes que os bombeiros pudessem atacar o fogo.

Segundo a PSP, dois dos fogos postos começaram nos pneus e o outro pelo motor da viatura. A PJ juntou-se às investigações, uma vez que este tipo de crime está sob a sua responsabilidade de atuação.

Furtos que valem mais de cinco mil euros

Na madrugada de quinta-feira, houve nova investida do grupo de vândalos e assaltantes. Doze viaturas foram furtadas. O método foi sempre o mesmo: vidro do automóvel partido, e entrada direta no carro.

"Estamos a tomar todas as medidas necessárias para identificar o suspeito ou os suspeitos, mas comoo caso está em fase de investigação não posso dizer se temos algum alvo definido", sublinha o comissário da PSP.

O mesmo responsável policial diz que está convicto de que o trabalho policial dará frutos em breve, e que dentro de pouco tempo "poderemos dar boas notícias à população de Âlcantara".

No total, a PSP estima que do interior dos 12 automóveis tenha sido furtado material num valor que já ultrapassa os cinco mil euros.

1
1