expresso.ptexpresso.pt - 23 mai 18:44

"Havia fogo por todo o lado". O relato dos dois sobreviventes à queda do avião paquistanês

"Havia fogo por todo o lado". O relato dos dois sobreviventes à queda do avião paquistanês

Um engenheiro mecânico de 24 anos e o presidente do Punjab Bank foram os únicos a escapar com vida ao acidente desta sexta-feira, com um Airbus da Pakistan International Airlines. Ambos recordam sentir turbulência a bordo, mas depois tudo aconteceu muito rápido. Gritos, chamas, até o avião se despenhar sobre um bairro de Karachi, matando 97 pessoas

Mohamad Zubair, um dos dois passageiros que sobreviveram à queda do avião paquistanês, esta sexta-feira, em Karachi, lembra-se sobretudo dos gritos. “Gritos de adultos, de crianças, gritos vindos de todos os lados�� dentro do aparelho, e também do “cheiro intenso a combustível”, quando as chamas começaram a invadir o Airbus A320. Depois perdeu a consciência, para a recuperar já depois de o aparelho se ter despenhado sobre um bairro residencial da cidade, matando 97 pessoas.

A partir do hospital, Zubair, um engenheiro mecânico de 24 anos, contou como conseguiu escapar ao cenário de horror para o qual despertou: "Havia fogo por todo o lado, não se via ninguém" .

Com esforço, conseguiu desapertar o cinto de segurança, já com as chamas a alcançar a cadeira, conta o “The Guardian”, fugindo na direção da única luz que avistou. Saltou por cima da asa do avião, até chegar ao chão.

Zubair acabou por ficar com queimaduras nas mãos e nas pernas. Não sabe explicar o que aconteceu. Inicialmente apenas se apercebeu de alguma turbulência – nada de especial – até que sentiu que o avião se aproximava demasiado do solo. "Quase caímos, por mais de uma vez, mas não sei por que o avião não aterrou e subimos novamente", contou.

O outro sobrevivente foi Zafar Masud, presidente do Punjab Bank, que escapou com apenas um braço fraturado. Uma irmã fala em “milagre” e diz que Masud apenas recorda a turbulência. “Perdeu os sentidos e a orientação", explicou aos jornalistas Zainab Imam: “O que percebi é que o assento dele quase voou do avião, fazendo-o cair. E ele acabou um pouco longe dos destroços principais e do incêndio”.

O acidente com o avião da Pakistan International Airlines (PIA) fez 97 mortos (incluindo todos os oito tripulantes). Na última comunicação com a torre de controlo o piloto alertou para a falhar de um motor, pouco antes do momento de aterragem, pelo que até agora a principal pista aponta para uma falha técnica. Mas foi aberta uma investigação e a companhia aérea já fez saber que entregaria a caixa preta do avião ao conselho de inquérito, com a Airbus a prometer também “cooperação total” com as autoridades do Paquistão.

1
1