expresso.ptexpresso.pt - 23 mai 20:25

Covid-19. Bancos contestam prazo para uso das linhas de créditos

Covid-19. Bancos contestam prazo para uso das linhas de créditos

Bancos criticam bancos e modelo definido para linhas de crédito. Já houve reunião na APB sobre o tema

Os processos de aprovação das linhas de crédito bonificado com garantia do Estado têm sido alvo de muitas críticas. Há muita burocracia, o dinheiro não chega atempadamente às empresas e o primeiro-ministro, ainda esta semana, perguntou de que estavam os bancos à espera para que o dinheiro entrasse nos cofres das empresas. Mas a banca também tem farpas a lançar a este modelo de financiamento. Numa ronda feita pelo Expresso junto dos principais bancos do sistema, há várias conclusões: o dinheiro disponibilizado não satisfaz a procura e as empresas podem demorar até um ano a utilizar os créditos concedidos, comprometendo verbas que poderiam ser entregues a outras empresas mais necessitadas no imediato. E ainda há a juntar críticas feitas à atuação de outros bancos.

O Expresso sabe que numa reunião à distância na Associação Portuguesa de Bancos, há cerca de duas semanas, as queixas por parte de alguns bancos subiram de tom. Em causa esteve o facto de haver acusações de, na primeira linha disponibilizada pelo Estado para as pequenas e médias empresas no contexto de pandemia, de €400 milhões, ter havido bancos que avançaram com pedidos antes mesmo de terem autorização expressa das empresas no formulário enviado. A videoconferência que reuniu os banqueiros não se ficou por aqui e também foi questionado o critério first come, first serve, que esteve na base da ordenação dos pedidos de financiamento.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.

1
1