expresso.ptexpresso.pt - 22 mai 21:02

Queda de avião paquistanês: há pelo menos dois sobreviventes

Queda de avião paquistanês: há pelo menos dois sobreviventes

Uma falha técnica pode ter estado na origem do acidente com o Airbus A-320 da companhia aérea Pakistan International Airlines, mas será preciso recuperar as caixas negras do avião para ter certezas. O aparelho, que caiu esta sexta-feira numa zona residencial de Karachi, transportava 98 pessoas. Pelo menos 76 morreram

Uma falha técnica pode ter estado na origem da queda do Airbus A-320 da companhia aérea Pakistan International Airlines (PIA) que esta sexta-feira caiu sobre uma zona residencial de Karachi, a cidade mais povoada do Paquistão. O aparelho transportava 98 pessoas (entre passageiros e tripulação) e pelo menos 76 mortes foram já confirmadas. As autoridades antecipam, no entanto, que o número vá aumentar à medida que as equipas no terreno percorrem os escombros. Duas pessoas sobreviveram, escreve a BBC.

Será preciso recuperar as caixas negras do avião para se terem certezas, mas um porta-voz da PIA adiantou que na última comunicação recebida o piloto dava conta da existência de problemas técnicos.

Numa gravação áudio a que a CNN teve acesso, é possível ouvir o piloto a avisar a torre de controlo: "Perdemos os motores".

Uma fonte da aviação civil paquistanesa, citada pela agência Reuters, avançou outra indicação, a de que o aparelho terá tido problemas já próximo da pista do Aeroporto Internacional de Jinnah por não ter sido possível acionar as rodas do trem de aterragem.

O avião partira de Lahore e perdeu o contacto com a torre de controlo logo após as 14h30, hora local (10h30 em Lisboa).

Uma testemunha disse à BBC que estava em casa quando ouviu um estrondo enorme. Saiu para perceber o que tinha acontecido e viu "quase quatro casas completamente destruídas, fogo e muito fumo”. Também ouviu pessoas a gritar.

As autoridades de saúde de Sindh, província onde o avião caiu, confirmaram entretanto que várias dezenas de corpos foram encaminhados para os hospitais de Jinnah e Civic.

Um porta-voz do governo da província de Sindh disse aos jornalistas que o presidente do Banco do Punjab, Zafar Masud, foi um dos sobreviventes.

"Chocado e triste" com o acidente, o primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, prometeu uma investigação imediata.

Os voos comerciais foram retomados no Paquistão há poucos dias após o bloqueio decretado por causa do novo coronavírus. Nos últimos anos o país registou vários acidentes aéreos, civis e militares.

Em 2010, uma aeronave operada pela companhia aérea Airblue caiu perto de Islamabad. Morreram todas as 152 pessoas a bordo, naquele que foi o desastre aéreo mais mortal da história do Paquistão. Em 2012, um Boeing 737-200 operado pela Bhoja Air, do Paquistão, caiu por causa das más condições atmosféricas quando se aproximava de Rawalpindi, causando 128 mortes; e em 2016 um avião também da Pakistan International Airlines incendiou-se durante o trajeto entre o norte do Paquistão e Islamabad, matando 47 pessoas.

1
1