www.vidaeconomica.ptvidaeconomica.pt - 26 mar 23:57

Tecnologia Airfree destrói quaisquer vírus em ambientes internos

Tecnologia Airfree destrói quaisquer vírus em ambientes internos

Procurar uma forma de eliminar os alérgenos do ar, destruindo-os por calor a 200º C e transformando-os em carbono e água. O primeiro protótipo Airfree, testado no laboratório de microbiologia do INETI em Portugal, provou ser extremamente eficiente. Noventa por cento da produção é exportada, mas este ano, diz Carlos Matias, CEO da Airfree, em entrevista à Vida Económica, “em virtude desta pandemia, a projeção é de um crescimento de 50% no mercado português”.
Vida Económica - Quais os tipos de vírus que são neutralizados com a utilização de Airfree? Carlos Matias - Qualquer vírus é neutralizado pelo calor. Diversos estudos mostram que os vírus podem ser destruídos a altas temperaturas e tempo de exposição ao calor. A tecnologia Airfree atende a estes requisitos. O último teste com o Airfree foi feito este ano na China, com outro coronavírus, a Influenza A e B, mostrando que qualquer vírus que passe pela cerâmica do Airfree é destruído [nota: o Airfree funciona apenas em ambientes internos].  VE - Têm um laboratório próprio? Quais as vossas inovações patenteadas? CM - A empresa prefere trabalhar com laboratórios independentes e internacionais para os testes de microbiologia, garantindo transparência com a metodologia e a divulgação dos resultados. Os testes mais fáceis de realizar, referentes à temperatura e fluxo de ar, são feitos no próprio laboratório da empresa. As nossas patentes reportam-se à esterilização do ar, pelo calor. Outras patentes foram concedidas e outras estão pendentes, ainda guardadas a sete chaves, relacionadas com purificação de ar e água.  VE - Quantas pessoas trabalham a vossa tecnologia? CM - Atualmente contamos com uma equipa especializada, que inclui o responsável pela criação da tecnologia, duas biólogas e uma empresa terceirizada, que trabalha no design dos aparelhos. VE - Que tipo de instituições recorrem à tecnologia Airfree em Portugal? CM - Testes, comprovando eficácia, foram feitos pelo INETI [era esse o nome na altura] e testados em situações reais de uso. Com base no resultado destes testes, os equipamentos passaram a ser utilizados em locais como laboratórios; museus, bibliotecas e arquivos – em Portugal foram instalados centenas de aparelhos na Torre do Tombo, por exemplo; hotéis, que utilizam os equipamentos quer para oferecer aos hóspedes um ambiente “allergy free” quer para acelerar o processo de limpeza e remoção de odores dos quartos, especialmente de hospedes fumadores; câmaras frigoríficas, promovendo maior tempo de conservação de alimentos; hospitais – recentemente, por exemplo, diversos equipamentos foram adquiridos para instalação nos consultórios médicos e de triagem de um importante hospital na China; e suinicultura, estufas e outros usos agropecuários, reduzindo pragas em alguns tipos de produção em estufas e promovendo maior produtividade na criação de suínos e aves.  VE - Como é distribuída a vossa presença em termos nacionais e internacionais? CM - Apesar de exportarmos a maioria da nossa produção, as vendas em Portugal têm vindo a crescer. Em 2018, houve um aumento de 7% e, em 2019, de cerca de 9% na faturação da empresa. Para 2020, em virtude desta pandemia, a projeção é de um crescimento de 50% no mercado português. VE - Quais as vossas ambições em termos de negócio para 2020? CM - Estamos presentes em mais de 60 países e pretendemos reforçar essa posição. As vendas devem aumentar significativamente este ano devido ao Covid-19, visto que só a nossa tecnologia destrói o vírus. Faltam, no entanto, apoios para essa divulgação. Deveremos lançar dois novos produtos ainda este ano e pretendemos também expandir a linha de humidificadores, extremamente necessários no verão, bem como em qualquer época em que se utilize aquecimento ou ar condicionado frio, que secam o ambiente. Inicia-se, em New Jersey, a Airfree USA. Agora, em vez de um distribuidor, a marca tem a própria empresa. E também iniciámos as vendas diretas às lojas e sites o Reino Unido e Escandinávia.

Os números da Airfree
  • 1997 é a data em que tecnologia da Airfree nasceu, mas a empresa com este nome surgiu em 2004.
  • 90% da produção é exportada para mais de 60 países
  • 50% de crescimento das vendas para 2020 
  •  J99 a J299 é o âmbito dos preços que a Airfree comercializa na linha doméstica.
  • 99,99% dos microrganismos destruídos e o ar purificado através do sistema patenteado Airfree Sterilization System 
  • Número 1 mundial na eficácia da purificação do ar, de acordo com análises internacionais feitas, por exemplo, pelos laboratórios EMSL (EUA), Ainia (Espanha), Campana (Brasil), Bakarat (Dubai), Ambientális e INETI (Portugal)
  • 2020 é o ano de inauguração da Airfree USA
  • Em Portugal, os Purificadores de Ar Airfree estão ao dispor em hipermercados, lojas de eletrodomésticos, Farmácias e Parafarmácias credenciadas e pelo website da marca.

1
1