expresso.ptPedro Boucherie Mendes - 26 mar 18:23

Lar, doce lar

Lar, doce lar

Tudo na televisão é outra coisa, os lares não são exceção. Uma casa privada nunca será uma casa de televisão

Um dos livros que recebi neste Natal foi “O Corpo: Um Guia para Ocupantes”, do incrível Bill Bryson, um angloamericano com obra vasta sobre tudo e mais alguma coisa, literalmente. Bryson é um escritor didático, descritivo, muito factual, que remata os assuntos mais aborrecidos com humor e cuja lógica boneca russa nos surge incontrolável. Cada novo tópico é pretexto para outro e mais outro e mais outro. É o autor que mais se aproxima da ideia que tenho das leituras de juventude, quando descobrimos o mundo e tudo nos parece incrível, dos mistérios das pirâmides aos planos dos nazis para a bomba H, passando pela construção de aquedutos. A partir deste “O Corpo” percebi que falhara “Em Casa, Breve História da Vida Privada” (Bertrand), onde Bryson discorre sobre o doméstico, um dos meus interesses maiores dos últimos anos por causa da televisão. Depressa comprei o livro, sem imaginar que em breve ficaria fechado em casa.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.

1
1