expresso.ptexpresso.pt - 26 mar 14:23

Governo e PS procuram solução para os pais trabalhadores durante as férias da Páscoa

Governo e PS procuram solução para os pais trabalhadores durante as férias da Páscoa

O apoio para os pais trabalhadores fica suspenso durante o período das férias da Páscoa, disse o primeiro-ministro. Contudo, tanto o Governo como o PS pretendem apresentar uma solução para estas famílias que têm os ATL fechados e não podem deixar os filhos com os avós.

Muitos pais contavam com os ATL e com os avós para ficarem com os filhos nestas férias da Páscoa. A realidade alterou-se em 15 dias: muitos ficam em casa em teletrabalho, outros põem férias, outros ficam em casa sem poderem trabalhar e, durante este período, já sabem que não contarão com o apoio do Estado. Contudo, ainda haverá uma medida para estas famílias. Tanto o Governo como o PS estão a procurar uma alternativa para quem tiver todas as portas fechadas.

A solução concreta ainda não está fechada, mas uma possibilidade é um mecanismo de faltas justificadas. “A nossa prioridade, tal como a do Governo, continua a ser a da prevenção e por isso é importante encontrar uma resposta a este nível para o período das férias”, diz ao Expresso a deputada socialista Marina Gonçalves.

A medida de apoio aos pais que têm de ficar em casa para ficarem com os filhos, por causa do encerramento obrigatório das escolas, ficará suspensa durante o período das férias da Páscoa, que começa na segunda-feira e vai até ao dia 13. Pode voltar depois das duas semanas de paragem escolar, assumiu o primeiro-ministro. É até muito provável que tal aconteça disse o próprio, admitindo que o terceiro período venha a ser igual a estes últimos 15 dias.

“Para o período de férias escolares em concreto, o Governo já informou que não prorrogará o apoio, mas tem estado a analisar alternativas que permitam salvaguardar o mais importante que é a prevenção”, diz a deputada. A solução final ainda não está desenhada, mas em cima da mesa está, “por exemplo, o mecanismo das faltas justificadas”, uma ideia que surgiu esta quinta-feira no fórum da TSF.

De fora desta situação estão os pais com filhos nas creches: para estes, os apoios mantém-se, uma vez que estes estabelecimentos já não tinham pausas na Páscoa.

Para a semana, na quarta-feira, o Parlamento vai discutir as propostas de todos os partidos relacionadas com a resposta à pandemia causada pelo novo coronavírus.

1
1