expresso.ptexpresso.pt - 26 mar 18:23

O confinamento na França rural. “Hoje peguei no atestado para ir meter gasolina”

O confinamento na França rural. “Hoje peguei no atestado para ir meter gasolina”

Solidariedade, grandes espaço e abrandamento da vida: desde terça-feira que a França rural está, como o resto do país, em confinamento forçado para travar a propagação do novo coronavírus. Reportagem no oeste do país, em Montrelais e Varades, municípios de 800 e de 7500 habitantes

Desde o meio-dia de terça-feira, 17 de março, a França vive um domingo sem fim. Ruas desertas, lojas fechadas, acontecimentos desportivos e culturais cancelados... a decisão do Governo de impor o confinamento ao país, para travar a pandemia do novo coronavírus, revoluciona a vida de milhões de pessoas. É o que sucede em Montrelais, aldeia de 800 habitantes onde se encontra o autor deste texto.

Aqui o barulho dos cortadores de relva mistura-se com o canto dos pássaros. Quando o tempo está bom, muitos habitantes aproveitam o mais que podem os grandes espaços que o campo propicia, ainda que cada um seja exortado a ficar em casa. Ao sol a crise sanitária parece menos dura, sentimento que muitos partilham na província.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.

1
1