ionline.sapo.ptionline.sapo.pt - 26 mar 08:16

EUA. Prestes a ser ativado o maior plano de resgate da História

EUA. Prestes a ser ativado o maior plano de resgate da História

A administração espera que o plano gere um retorno de 4 biliões de dólares na atividade económica.

O Senado e a Casa Branca chegaram a acordo para um plano de resgate da economia para enfrentar a crise provocada pela pandemia global no valor de 2 biliões de dólares (1,84 biliões de euros) na madrugada de quarta-feira. É o maior resgate da História dos Estados Unidos, representando cerca de 10% do Produto Interno Bruto do país e mais do que um orçamento anual.

No colapso financeiro de 2008 foram ativadas medidas de resgate a Wall Street em dois pacotes diferentes, o primeiro de 700 mil milhões de dólares e o segundo de 800 mil milhões de dólares, já em 2009. Este plano de assistência financeira foi o produto de uma maratona de negociações entre republicanos, democratas e a administração Trump.

O impasse entre a Casa Branca e o Senado durou alguns dias e resultava da insistência do Partido Democrata para que as medidas de estímulo à economia norte-americana configurassem proteções mais robustas para os trabalhadores e maior fiscalização aos 500 mil milhões de dólares do fundo direcionado para salvar as empresas mais afetadas pela crise.
Os 500 mil milhões de dólares destinam-se às grandes indústrias e às cidades e estados norte-americanos. Uma das indústrias mais afetadas pela crise provocada pela pandemia, a da aviação, qualifica-se para receber 25 mil milhões de dólares em empréstimos ou garantias. A legislação prevê ainda que o Estado envie cheques no valor de 1200 dólares a muitos cidadãos norte-americanos, e um programa de 367 mil milhões de dólares de empréstimos a pequenas empresas.
“Pelo menos já temos acordo”, disse o líder republicano do Senado, Mitch McConnel, na quarta-feira. “Com efeito, é um nível de investimento em tempo de guerra”. Era esperado, até ao fecho desta edição, que a câmara-alta norte-americana votasse esta iniciativa. Na Câmara de Representantes, esse voto deverá decorrer apenas na quinta-feira.

O montante acordado entre a Casa Branca e o Senado era impensável há apenas duas semanas e os responsáveis da administração norte-americana esperam que os seus efeitos na economia sejam muito maiores do que o seu custo, esperando que gere cerca de 4 biliões em atividade económica.

“É uma legislação bipartidária muito importante que vai ser crucial para ajudar os trabalhadores americanos, as empresas americanas e as pessoas por toda a América”, disse aos repórteres esta quarta-feira o secretário do Tesouro, Steve Mnuchin. “Não podíamos estar mais satisfeitos.

1
1