expresso.ptexpresso.pt - 26 mar 19:35

Covid-19. Quase metade das startups tem perdas superiores a 60%

Covid-19. Quase metade das startups tem perdas superiores a 60%

Poderão estar as startups num dos setores mais afetados pela crise financeira que a covid-19 acarreta? Mais de 70% diz estar a ter impactos negativos

Um inquérito a 78 diretores e CEO’s de startups com escritórios em Portugal revela que 73,1% já sente impactos negativos com a crise do novo coronavírus e quase metade (43,9%) assume perdas superiores a 60% nas vendas.

Neste estudo realizado numa parceria entre a empresa de consultoria de inovação Aliados Consulting e a agência de comunicação FES Agency, e enviado ao Expresso, apenas 6,4% das startups afirma que o impacto desta situação de saúde pública está a ser positivo nas vendas. Na sua maioria, estas empresas atuam precisamente nas áreas da saúde e do bem-estar.

A análise “O Ecossistema de Empreendedorismo Português e o COVID-19”, que as duas entidades pretendem continuar, no sentido de acompanhar a evolução dos dados, procurou saber também o que mais preocupa estas empresas em relação ao futuro.

Para 60,3% é expectável que a situação ainda venha a piorar, sendo que um cenário abrupto como seja o possível encerramento preocupa 44,9% delas. E apesar de as perspetivas de futuro não serem animadoras, a maior fatia das empresas questionadas entre os dias 21 e 24 de março não está a considerar ainda cortes de salários (70,5%) ou despedimentos (75,6%).

Quando questionados sobre medidas governamentais para as apoiar nesta fase, a maioria focou o layoff simplificado imediato e sem requisito, mas também a criação de critérios de acesso ao financiamento alinhados com a situação específica das startups.

Para as empresas também poderão contribuir rondas de financiamento (bridge rounds) apoiadas pela Instituição Financeira de Desenvolvimento, incentivos e isenções fiscais, redução da carga contributiva a curto e médio prazo e uma aceleração dos pagamentos e reembolsos do financiamento obtido através do Portugal 2020.

1
1