eco.sapo.pteco.sapo.pt - 26 mar 21:37

Caravela cresce 28% em 2019 e lucra 4,2 milhões de euros

Caravela cresce 28% em 2019 e lucra 4,2 milhões de euros

Realizado um aumento de capital de 30 milhões de euros e com ano recorde em volume de prémios e em lucros, a seguradora afirma-se “consistente e forte” para enfrentar 2020.

A Caravela obteve um volume de negócios de 76 milhões de euros em 2019, resultado do crescimento dos prémios brutos emitidos em 28% face a 2018, ano em já havia aumentado 24% relativamente ao ano anterior.

O Resultado Líquido do Exercício foi de 4,2 milhões de euros, representando um crescimento de 37,7%, relativamente ao ano anterior. Ainda quanto a desempenho, o rácio combinado foi de 94,5%, uma melhoria face aos 96,3%, no período homólogo e a margem de solvência está em 202,1%.

Luís Cervantes, presidente da Caravela: “Os resultados obtidos, bem como o reforço de capital realizado em 2019, permitem à Caravela enfrentar os tempos difíceis que se avizinham com mais segurança”.

Luís Cervantes, presidente da Caravela, sublinha: “Os resultados obtidos, bem como o reforço de capital realizado em 2019, permitem à Caravela enfrentar os tempos difíceis que se avizinham com mais segurança”, acrescentando que “a nossa viagem tem sido desafiante e gratificante, mas caracterizada pela consistência e forte proximidade ao mercado, fator que será determinante num cenário de recessão económica que se aproxima”, conclui.

Em 2019 a Caravela realizou um aumento de capital de 30 milhões de euros com a entrada da TPIF Douro Bidco, empresa que integra o Private Equity Tosca Fund, passando esta a deter 48% da seguradora. No passado dia 10 de março a ASF confirmou o registo do conselho de administração que já inclui representantes da TPIF Douro e que é composta, para além do presidente Luís Cervantes, pelo vice-presidente David Angulo Rubio e pelos vogais José Paulo de Castro Trigo, Gonçalo Ramos e Costa, Fabrizio Cesario, Georgios Koulouris e António Nestor Ribeiro.

Ainda durante o ano passado a companhia lançou o Caravela Ciber e o Caravela Renting, produtos com um processo 100% digital, dentro da aposta da empresa na inovação. “Em 2019, não só assistimos a um aceleramento do crescimento, mas também à conclusão do nosso Projeto Digital 2020, um projeto que nos coloca numa rota de inovação e diferenciação no mercado Segurador em Portugal” refere Luís Cervantes.

No âmbito do crescimento orgânico, a Caravela iniciou a exploração do segmento de empresas que veio complementar a oferta apresentada ao mercado no segmento de retalho.

A Caravela, que resultou da compra da francesa Macif por capitais portugueses em 2014, ocupa o 19º lugar no ranking das maiores seguradoras ou grupos seguradores de Portugal e está focada em ramos Não Vida para clientes particulares e pequenas e médias empresas. Tem uma distribuição através de mediadores de Seguros habilitados a representar a companhia e está disponível para gestão de seguros e de sinistros, 24 horas por dia, 7 dias por semana através dos seus canais digitais e telefónicos.

1
1