sol.sapo.ptsol.sapo.pt - 25 mar 18:17

Forças Armadas com 5.000 voluntários e 2.300 camas para ajudar no combate à covid-19

Forças Armadas com 5.000 voluntários e 2.300 camas para ajudar no combate à covid-19

Voluntários inscritos, cujas áreas de formação passam pela medicina, farmácia, enfermagem, psicologia, incluindo ainda outras áreas de apoio, serão colocados nas 18 unidades militares de apoio disponibilizadas pelas Forças Armadas por todo o país.

As Forças Armadas têm 2.300 camas disponíveis para reforçar o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Segundo um comunicado do Ministério da Defesa, 2000 destinam-se a albergar pessoas infetas com covid-19 e as outras 300 camas destinam-se a profissionais de saúde.

A mesma nota revela ainda que há cerca de 5.000 voluntários para ajudar as Forças Armadas no combate ao coronavírus.

“Em resposta ao ape​lo​ encetado pelo Estado-Maior-General das Forças Armadas a militares na reserva, na reforma, respetivos familiares, civis e ex-militares que se identifiquem com as Forças Armadas e/ou respetivos familiares, cerca de 5 000 já se disponibilizaram para auxiliar as Forças Armadas Portuguesas nas ações de reforço ao Serviço Nacional de Saúde e de combate à propagação da covid-19”, revela a tutela liderada por João Gomes Cravinho.

“Os voluntários inscritos, cujas áreas de formação passam pela medicina, farmácia, enfermagem, psicologia, incluindo ainda outras áreas de apoio, serão colocados nas 18 unidades militares de apoio disponibilizadas pelas Forças Armadas por todo o país, incluindo ilhas”, explica.

O Ministério da Defesa relembra ainda que o Laboratório Militar continua a trabalhar na produção de medicamentos e gel desinfetante e que houve a suspensão temporária das atividades do Dia da Defesa Nacional, bem como o cancelamento de eventos públicos, encerramento de espaços culturais e a adoção do regime de teletrabalho por parte dos colaboradores do Ministério da Defesa Nacional.

1
1