rr.sapo.ptrr.sapo.pt - 25 mar 17:58

​Autarca de Ribeira de Pena pede declaração da situação de calamidade no concelho

​Autarca de Ribeira de Pena pede declaração da situação de calamidade no concelho

O objetivo da medida é a suspensão imediata das obras no Sistema Eletroprodutor do Tâmega onde trabalham várias centenas de espanhóis.

Veja também:

O presidente da Câmara de Ribeira de Pena já enviou ao Governo o pedido de declaração da situação de calamidade no concelho.

De acordo com João Noronha, “o objetivo principal desta medida é a suspensão imediata das obras no Sistema Eletroprodutor do Tâmega (SET)”.

Na missiva enviada ao primeiro-ministro e ministros da Administração Interna e Saúde o autarca fundamenta o pedido “nas 1.800 pessoas a trabalhar, a maioria das mesmas trabalhadores espanhóis e de diferentes pontos do nosso país”.

João Noronha lembra que foi decretada quarentena para as pessoas que entram na região do Alto Tâmega, acrescentando que “essas medidas não estão a ser cumpridas, não temos como fiscalizá-las e não podemos estar à espera do primeiro caso para tomarmos medidas reativas quando podemos tomar medidas preventivas”.

O autarca quer “a suspensão imediata dos trabalhos do SET” e dá conta da preocupação dos trabalhadores da região que diariamente são obrigados a contactar com colegas que “durante a semana trabalham e ao fim de semana vão para casa”.

“Nós temos cerca de 370 pessoas do nosso município e de municípios vizinhos a trabalhar nas obras e tem-nos manifestado grande preocupação porque têm colegas de trabalhos deles vindos de regiões em Espanha, que estão fortemente afetadas sem qualquer controlo”.

O presidente da Câmara Municipal de Ribeira de Pena teme que “a saúde pública pode estar em risco não só na região, mas em todo o território nacional” e para evitar que aconteça uma calamidade, solicita que seja decretado o estado de calamidade que suspenderá os trabalhos nas obras do SET.

No concelho de Ribeira de Pena “todos os estabelecimentos estão encerrados a respeitar todas as normas que foram impostas pelo Governo e pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Só a situação nas barragens permanece como se nada de grave estivesse a acontecer no país”, lamenta o autarca.

O Sistema Eletroprodutor do Tâmega contempla um investimento de 1.500 milhões de euros e é um dos maiores projetos hidroelétricos na Europa dos últimos 25 anos.

1
1