www.dinheirovivo.ptdinheirovivo.pt - 25 mar 17:43

Media reclamam a nível mundial apoios para sector impactado pela pandemia

Media reclamam a nível mundial apoios para sector impactado pela pandemia

Sector de media a nível mundial te vindo a registar quebras de receitas sofrendo o impacto do efeito do Covid-19 nas empresas e na economia.

A Plataforma de Media Privados (PMP) acaba de apresentar ao Governo um pacote de medidas de apoio ao sector para ajudar a mitigar os efeitos do Covid-19 no sector, a braços com uma queda abrupta de receitas.

Situação que não é única com o sector dos media em todo o mundo a registar o impacto do desaparecimento da publicidade ou das receitas vindas de eventos e conferências, fontes de receitas adicionais. Na Europa, os Governos têm prestado apoio ao sector de forma mais ou menos específica.

Um dos países europeus mais afetados pelo surto do Covid-19, em Itália as vendas dos diários tem aumentado – sobretudo nas zonas mais afetadas, mas a publicidade caiu significativamente. As estimativas é que no primeiro semestre espera-se que tenha uma descida de 25%, segundo Fabrizio Carotti, diretor geral da Federação Italiana de Editores de Jornais (FIEG), citado pelo jornal espanhol La Vanguardia.

O Governo italiano, apesar da maioria das fábricas ter encerrado no país, permitiu que as gráficas, quiosques, jornais e distribuidores continuassem a funcionar. Aprovou que as empresas possam deduzir até 30% a publicidade feita em jornais, meios digitais, bem como televisões e r��dios locais, como forma de apoio “à informação de proximidade”.

O Executivo italiano também decidiu medidas de apoio para os quiosques que vão poder deduzir até 4 mil euros os custos com o aluguer dos espaços ou os gastos com telecomunicações. Um apoio que se estende às empresas que distribuem os jornais. Medidas “importantes, mas não suficientes” porque a publicidade “praticamente desapareceu dos jornais”, comenta Raffaele Lorusso, secretário-geral dos sindicato dos jornalistas italiano, citado pelo La Vanguardia.

Em França, apesar de reconhecer o papel dos media nesta fase do surto do Covid-19, o Governo não anunciou medidas muito concretas de apoio e específicas para o sector. No passado dia 18, o ministério da Cultura emitiu um comunicado referindo que é “fundamental garantir o acesso à informação aos nossos cidadãos” mas isso “representa um grande desafio no atual contexto de crise”. A tutela promete “medidas de adaptação” para “aumentar” os apoios à imprensa e as rádio. Segundo o ministro francês “está em jogo o nosso modelo cultural”.

O Governo alemão avançou com um pacote de medidas para aliviar os efeitos do Covid-19 na economia do país, ao qual podem candidatar-se as empresas de media tal como outras empresas. O fundo de estabilização para empresas em dificuldades irá permitir aliviar a dívida, permitindo uma eventual recapitalização ou aquisição de ações pelo Estado ou empréstimos do banco estatal.

Monika Grütters, ministro da Cultura, já alertou que “não é fácil reconstruir as estruturas do sector da cultura e dos media uma vez que desapareçam”.

1
1