expresso.ptValdemar Cruz - 24 mar 18:00

II - Um gelado para Eduardo Lourenço

II - Um gelado para Eduardo Lourenço

A Galeria dos Uffizi, em Florença, agora fechada e rodeada por um deserto de gente, abriu um dia as suas portas para ser vista apenas pelo ensaísta português

Há uns três ou quatro dias surpreendi alguns amigos. Comunicava-lhes ter acabado de chegar de uma visita muito particular à Galeria dos Uffizi, em Florença. Acompanhado por alguns especialistas de um dos principais museus dessa Itália devastada pelo novo coronavírus, tivera a oportunidade de assistir à apresentação detalhada de algumas obras, com pormenores tantas vezes desconhecidos e despercebidos para quem visita sem método. Fora uma viagem sem sair de casa, graças ao projeto posto em marcha pela Galeria, intitulado “Uma obra em dois minutos”.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.

1
1