www.publico.ptpublico.pt - 14 fev 17:08

O Herchive apresenta artistas mulheres e pessoas não-binárias — no Instagram e na Ó! Galeria

O Herchive apresenta artistas mulheres e pessoas não-binárias — no Instagram e na Ó! Galeria

O Herchive existe desde Março de 2019. Marta Duarte Dias, B&#22

O Herchive existe desde Março de 2019. Marta Duarte Dias, Bárbara Fonseca, Inês Costa e Patrícia Mafra são as ilustradoras que criaram este arquivo visual, homenageando o trabalho de outras mulheres artistas e pessoas não-binárias. Agora, o projecto vai passar do mundo virtual para o físico, com a inauguração de uma exposição colectiva na Ó!Galeria, de Lisboa, no sábado, 15 de Fevereiro. As quatro artistas apresentam também um livro com todas as ilustrações publicadas no Instagram até hoje.

Bárbara Fonseca conta ao P3 que a iniciativa “nasceu de uma necessidade de colmatar algumas falhas na história de arte em termos de representação”, bem como da vontade de “explorar e dar a conhecer artistas que pudessem inspirar outras pessoas a posicionarem-se dentro dessa mesma história”. As quatro amigas trabalham agora além-fronteiras: Marta Duarte Dias está sediada em Nova Iorque e as restantes estão em Berlim. Durante a montagem da exposição, estavam espalhadas pelo mundo fora (“uma no Brasil, outra em Portugal, uma em Nova Iorque e uma em Berlim”), mas tentaram sempre manter uma “comunicação clara”.

Na altura em que estudaram, “ainda não havia muitos cursos de ilustração em Portugal”. Bárbara estudou Design de Comunicação, Patrícia fez Design de Produto, Inês optou pela Cenografia e Marta formou-se em Design de Moda. Apesar disso, todas acabaram por “chegar à ilustração por caminhos diferentes”. Hoje em dia, trabalham com clientes de diversas nacionalidades, nas áreas da ilustração e do design. O arquivo conjunto serve, também, como escape ao “trabalho comercial”; todas as semanas destacam uma nova artista com um “retrato ilustrado", dando ainda "detalhes sobre a vida, a obra e os desafios à criação artística que enfrentou na época”. Assim já apresentaram, entre outras figuras, Tarsila de Aguiar do Amaral, Claude Cahun, Tamara de Lempicka e Paula Rego.

A base do Herchive é a diversidade. No geral, tentam destacar pessoas que tenham “uma história interessante" e cuja obra artística as cative de alguma forma — "seja pela maneira de pensar ou pela exploração gráfica e visual que fizeram”. Tentam manter um certo equilíbrio entre artistas conhecidas e a descobrir e oriundas de diversos países, para não se focarem “numa narrativa demasiado eurocêntrica”. Há pouco tempo começaram também a convidar outras artistas para fazerem ilustrações, mantendo sempre a mesma linha de pensamento: “incluir e dar a conhecer”. Sendo que aqui só entram mulheres e pessoas não-binárias, ou seja, cuja identidade de género não é nem inteiramente masculina nem inteiramente feminina (também conhecidas como agénero, queer ou genderqueer).

Já há algum tempo que as quatro artistas tinham "vontade de fazer algo mais" e, por isso, foi com agrado que receberam o convite da Ó!Galeria. A exposição tem inauguração marcada para as 17h, prolongando-se as festividades na Calçada de Santo André até às 22h. Pode ser visitada até 12 de Março.

1
1