expresso.ptexpresso.pt - 14 fev 14:20

Kosovo e Sérvia anunciam acordo ferroviário e rodoviário sob impulso dos EUA

Kosovo e Sérvia anunciam acordo ferroviário e rodoviário sob impulso dos EUA

As "cartas de intenção" sobre o restabelecimento de uma ligação ferroviária e a abertura de uma autoestrada entre Pristina e Belgrado foram assinadas em Munique antes de uma conferência internacional sobre segurança, e sob o impulso do embaixador dos Estados Unidos na Alemanha

Os presidentes do Kosovo e da Sérvia anunciaram esta sexta-feira um projeto de acordo impulsionado pelos EUA sobre ligações ferroviárias e rodoviárias entre Pristina e Belgrado, um novo sinal de desanuviamento entre as duas capitais mais de 20 anos após a guerra.

, Richard Grenell.

Em janeiro, Richard Grenell, que acumula as funções de enviado especial de Washington para a Sérvia e o Kosovo, tinha contribuído para um acordo semelhante sobre o restabelecimento dos voos diretos.

As duas iniciativas constituem raros atos de cooperação entre a Sérvia e o Kosovo, que mantêm relações tensas, mas que atualmente aparentam ser mais simbólicas do que efetivas.

Belgrado nunca reconheceu a independência da sua antiga província do sul, que autoproclamou a independência em 2008.

"Uma outra etapa decisiva!", considerou em mensagem no Twitter o Presidente kosovar, Hashim Thaçi.

"Primeiro o acordo sobre o tráfego aéreo, e hoje assinámos um acordo sobre as ligações ferroviárias e rodoviárias entre o Kosovo e a Sérvia", acrescentou, antes de agradecer ao Presidente dos EUA, Donald Trump, pela sua "liderança" e a Richard Grenell pela sua "determinação".

"Estou feliz por verificar um progresso no dia de hoje, um grande obrigado ao Presidente Trump e a Richard Grenell em nome da Sérvia", assinalou também em mensagem no Twitter o chefe de Estado sérvio, Aleksandar Vucic. "Pensamos que vai permitir-nos um futuro melhor e assegurar a paz nas próximas décadas".

No entanto, as negociações entre a Sérvia e o Kosovo sob mediação da União Europeia permanecem bloqueadas desde a imposição por Pristina, em 2018, de tarifas aos produtos provenientes da Sérvia e da Bósnia-Herzegovina.

Atualmente, apenas funciona uma ligação ferroviária entre Kraljevo, na Sérvia central, e Mitrovica, no norte do Kosovo.

Para viajar entre as duas capitais, são sobretudo utilizadas estradas secundárias, em mau estado.

A guerra do Kosovo (1998-1999), o último dos conflitos que destruiu a ex-Jugoslávia federal, terminou com uma intervenção da NATO contra a Sérvia e a instauração de um protetorado internacional na sua antiga província com maioria de população albanesa. O conflito provocou cerca de 13.000 mortos.

Os Estados Unidos e 22 dos 27 Estados-membros da União Europeia (UE) incluem-se entre os países que reconhecem a independência do Kosovo, ao contrário da Sérvia, e ainda da Rússia, China, Índia ou África do Sul. A Espanha, Roménia, Grécia, Eslováquia e Chipre também não reconheceram no novo país.

1
1