sol.sapo.ptsol.sapo.pt - 14 fev 15:47

Conceição Queiroz vítima de tentativa de assalto: 'Pensei que ia morrer'

Conceição Queiroz vítima de tentativa de assalto: 'Pensei que ia morrer'

Jornalista foi ameaçada com uma faca.

Conceição Queiroz foi vítima de uma tentativa de assalto, no início do mês, por um grupo de jovens armados, em Lisboa. A jornalista esteve esta sexta-feira no programa Você na TV, da TVI, para falar sobre o episódio.

"Fiz o noticiário, saio da TVI, e ainda fui a uma conferência, deviam ser quase 23 horas. Não queria ir à conferência, estava muito cansada e queria ir para casa. Aqueles dias em que tens um sexto sentido... Mas acabei por ir e, no final, quando saí o meu carro já não lá estava, tinha sido rebocado. Foi no dia 1 de fevereiro e tinha havido várias manifestações", começou por contar. 

A jornalista lembrou que ainda tentou levantar o carro nessa noite, no entanto, o seu cartão multibanco tinha expirado no dia 31 de janeiro. Sem carro, Conceição Queiroz decidiu apanhar um táxi até casa e foi quando estava à espera da viatura que o assalto ocorreu.

"A certa altura, vejo um grupo de vários miúdos a aproximarem-se. Não havia movimento nenhum na estrada naquele momento, os miúdos aproximaram-se calmamente e começaram a troca de palavras", disse, recordando depois as frases que ouviu dos assaltantes: "Tu és da televisão, tens dinheiro, dá-nos dinheiro", diziam.

"Estupidamente honesta disse a verdade, que o meu cartão multibanco não estava a dar porque tinha expirado no dia anterior. Disse que só tinha dez euros para apanhar o táxi para voltar para casa e que não tinha mais dinheiro nenhum. Entrei num discurso porreiro com eles", contou.

"Eles primeiro ouviram, mas depois começaram a insultar-me. Chamaram-me tudo e a certa altura começaram a dizer: 'és mesmo gira, sabes o que é que podemos fazer contigo, não sabes?'. Aí percebi que a coisa era séria (...) Vem-te à cabeça tudo e mais alguma coisa”, acrescentou.

Foi então que a jornalista decidiu fingir que estava armada. "Percebi que era sério. Vi a morte. Percebi que eles iam fazer qualquer coisa a qualquer momento (...) Aqueles miúdos tinham idade para ser meus filhos", relatou. "Fiz um gesto brusco com a mochila que tinha às costas e transformei-me. Disse: 'Mato-os a todos', com a mão dentro da mochila’", recordou.

Assustados, os jovens acabaram por fugir.. "Eles fugiram, sempre a olhar para trás. Um deles tinha uma pontimola. Ficámos frente a frente. [....] Foi assustador. Pensei que tinha chegado o meu dia, que ia morrer, mas não desmobilizei", lembrou, referindo depois que também esse assaltante acabou por fugir.

1
1