www.publico.ptpublico.pt - 14 fev 17:05

Debaixo de um só guarda-chuva, a passear lado a lado no Porto

Debaixo de um só guarda-chuva, a passear lado a lado no Porto

Não se vêem as caras (estarão fechadas num <a href="https://www.publico.pt/2020/02/14/p3/video/como-seria-o-primeiro-beijo-se-nunca-

Não se vêem as caras (estarão fechadas num beijo?), só os braços, dados, apertados, seguros. As pernas andam depressa, fogem das poças e tentam sincronizar os passos, direita, esquerda, direita outra vez. Algumas sabem o caminho e só querem chegar, outras preferem perder-se por ruas desconhecidas. São duas pessoas que, debaixo de um guarda-chuva, têm de funcionar como uma mancha bem cronometrada. Não sabemos se gostam do Dia de São Valentim ou não. Mas ao fotojornalista Tiago Lopes, pareceram-lhe uma das muitas formas de amor. Um ponto de abrigo.

1
1