desporto.sapo.ptdesporto.sapo.pt - 16 jan 12:40

Clubes das primeiras divisões europeias geraram lucro pelo segundo ano consecutivo

Clubes das primeiras divisões europeias geraram lucro pelo segundo ano consecutivo

UEFA divulgou a 11ª edição do seu relatório sobre o Panorama do Futebol Europeu de Clubes....

A UEFA divulgou o relatório da 11ª edição do Panorama do Futebol Europeu de Clubes, relatório anual de referência sobre licenciamento de clubes europeus.

O relatório detalha o ano financeiro de 2018 e mostra que este foi o segundo consecutivo de lucro global para o futebol de primeira divisão na Europa. A UEFA faz questão de notar que se trata de uma mudança considerável em comparação com as perdas de cinco mil milhões de euros que se tinham registado nos três anos que antecederam a introdução dos regulamentos do Fair Play Financeiro.

O mesmo relatório mostra que a assistência média dos campeonatos de primeira divisão atingiu um novo máximo em 2018/19, com 105 milhões de espectadores no total. A melhoria das infra-estruturas, segundo o órgão máximo do futebol europeu, levou estes números, que resultaram num aumento de oito por cento nas receitas de bilheteira.

Também os lucros derivados da televisão merecem menção, com um aumento em relação aos reportados no ano passado. Houve igualmente um crescimento nos salários, impulsionado pelos clubes dos campeonatos mais ricos, estando o rácio salários-receitas agora fixado nos 64%.

Pela primeira, também o futebol feminino cosnta do relatório, com o regime de licenciamento de clubes da UEFA a abranger agora também esta vertente da modalidade. A base do futebol feminino de clubes está, segundo a UEFA, a expandir-se rapidamente, com 52 campeonatos de primeira divisão entre os países europeus, integrando em média 9.3 clubes, comparado com os 12.3 clubes nos campeonatos masculinos equivalentes.

Segundo o relatório, 80% dos clubes do escalão principal dos países europeus reportaram um investimento considerável em infra-estruturas de treino ao longo dos últimos cinco anos. Estes investimentos ultrapassaram o milhão de euros em um em cada três desses clubes. Os pagamentos de solidariedade, efectuados como parte do programa HatTrick da UEFA, são referidos como fonte de financiamento no que toca a melhorias na área do financiamento.

A UEFA lembra que o futebol possui uma atracção alargada única, sendo que os sectores de retalho e apostas perfazem mais de 10 por cento dos patrocínios de camisolas. Ainda a nível de patrocinadores, o relatório mostra que há 150 patrocinadores estrangeiros estampados nas camisolas dos clubes, incluindo 36 empresas asiáticas e 19 norte-americanas.

No prefácio do relatório, Aleksander Čeferin, presidente da UEFA, saúda esta melhoria financeira no panorama do futebol europeu de clubes. "Com a melhoria do desempenho financeiro, a posição financeira dos clubes tornou-se cada vez mais rica, com os activos líquidos a passarem de dois mil milhões de euros para mais de nove mil milhões de euros no espaço de uma década, o que prova o sucesso dos regulamentos do Fair Play Financeiro da UEFA, o estável ecossistema do futebol europeu, e ainda o investimento ponderado e sustentado", escreve Čeferin.

1
1