blitz.ptblitz.pt - 4 dez 10:15

Nick Cave escreve carta a fã que viu a mãe assassinada por supremacista branco

Nick Cave escreve carta a fã que viu a mãe assassinada por supremacista branco

“A minha mãe foi morta a tiro de espingarda na sinagoga”, confessou Hanna, da Califórnia, a Nick Cave

Nick Cave voltou a responder às mensagens dos fãs através do website The Red Hand Files. O músico foi confrontado com a história de uma mulher norte-americana que viu a sua mãe morrer num ataque terrorista perpetrado por um supremacista branco, contra uma sinagoga.

Questionado pela californiana Hannah se o artista teria algum conselho sobre como lidar "com a raiva e o medo", Cave começou por dizer que esta era uma pergunta "muito complicada". "Não tenho palavras adequadas, e sinto que não honrarei a enormidade da tragédia que foi a morte da tua mãe", escreveu.

"Não poderei nunca compreender a complexidade da tua situação, mas sei o que é lidar com uma morte que se encontra sob os olhares do público", continuou, referindo-se ao filho, Arthur, que faleceu em 2015 com apenas 15 anos.

"Levou-nos algum tempo a perceber que, ao mesmo tempo que ele nos pertencia, também pertencia ao mundo. A sua morte foi lamentada por muitos, e muitos sentiram raiva pela crueldade e aleatoriedade dessa situação, como nós". Contudo, sublinha, "a tua tragédia não foi um acidente, nem sequer um acaso aleatório. Esse incidente foi uma afronta para a vossa comunidade e para a nossa humanidade comum".

"Como encontrar significado na morte da tua mãe? Parece-me que esse significado existe na raiva. Não só a tua raiva é justificada, como é humana e essencial", explicou. "É ela que te liga à tua mãe, mesmo que aqueles à tua volta se tomem dela e eclipsem os teus sentimentos com as suas necessidades", acrescentou o músico.

"Mas talvez exista um outro lugar, mais calmo, pacientemente à tua espera, e talvez encontres um momento em que possas pousar temporariamente a tua espada e, no silêncio sagrado, falar à tua mãe. Espero que sim", rematou o músico australiano que em 2020 voltará a Portugal.

1
1