www.publico.ptpublico.pt - 4 dez 17:29

Renas já não voltam à Capital do Natal

Renas já não voltam à Capital do Natal

Organização decidiu retirar os animais do recinto definitivamente, “de forma a não ferir a susceptibilidade” dos visitantes.

As duas renas que estiveram na Capital do Natal, em Oeiras, não vão voltar àquele recinto, informou a organização, anunciando que decidiu retirar definitivamente os animais do evento. 

“Apesar de considerarmos estarem reunidas todas as condições ideais para o bem-estar dos animais, condições essas que foram atestadas por todas as entidades envolvidas no processo de certificação, antes e após a abertura do Parque, somos sensíveis aos comentários e diferentes percepções que temos recebido, e optámos por retirar as renas do recinto, de forma a não ferir a susceptibilidade de quem nos visita”, diz a empresa promotora, a Christmas Fun Park, num comunicado enviado esta quarta-feira. 

Nos últimos dias começaram a circular, nas redes sociais, fotografias de duas renas deitadas numa alcatifa verde molhada e enlameada, dentro de uma cerca de madeira, tiradas por visitantes dos parque, que motivaram algumas críticas à organização. No entanto, a Christmas Fun Park diz que estas renas, que pertencem à entidade Burros do Magoito, “foram acompanhados em permanência por um tratador com conhecimentos adequados para garantir o maneio, alimentação, limpeza ou qualquer outra necessidade para o seu bem-estar, bem como por um veterinário”, durante a sua permanência no recinto. 

A organização diz ainda que as renas “estiveram sempre soltas em exposição, numa área de cerca de 200 metros quadrados, muito para além do mínimo recomendável, de forma a assegurar o seu bem-estar e adequada segurança”. 

Na terça-feira, numa publicação na sua página de Facebook, o IRA - Intervenção e Resgate Animal deu nota que, “no seguimento da onda de indignação contra a utilização de renas” no parque, contactou o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), que “garantiu que os animais seriam retirados” no decorrer da noite de segunda-feira.

Em resposta ao PÚBLICO, o ICNF disse que “procedeu a uma acção de fiscalização no local, tendo verificado que apesar da espécie de Rena da Lapónia (Rangifer tarandus) “não estar inscrita nos anexos da Convenção sobre o Comércio das Espécies da Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES), e portanto isenta de licenciamento ao abrigo desta convenção, a entidade responsável pelo evento não era detentora da necessária licença para exposição de animais exóticos”. Por isso, foi levantado auto de notícia por contra-ordenação e os animais foram retirados do parque. 

Ainda na terça, em sessão da Assembleia Municipal de Oeiras, o vereador Nuno Neto explicou que a câmara de Oeiras tinha feito já uma vistoria antes da abertura de portas da Capital do Natal, tendo sido “verificados os animais e as suas condições de saúde”. Entretanto, após as críticas que surgiram, foi feita nova vistoria às condições de acomodação dos animais pela médica veterinária municipal. 

“Foi possível verificar que as condições de alojamento das duas renas, tanto no espaço interior como no espaço exterior, cumprem todas as imposições legais. Apurou-se ainda que as condições de maneio dos animais em questão são as adequadas à espécie”, disse o vereador, citando o relatório preliminar da vistoria, concluindo que após a emissão da licença pelo ICNF estavam reunidas as condições para que os animais voltassem ao local. Com esta decisão da empresa organizadora não voltarão mais ao recinto. 

1
1