rr.sapo.ptOpinião de Ribeiro Cristovão - 4 dez 06:15

​E não nevou na serra

​E não nevou na serra

O Benfica contava, certamente, com as facilidades que acabou por não encontrar na Serra da Estrela, onde o Sporting da Covilhã lhe bateu o pé e quase o levou ao tapete.

Perante o resultado alcançado e a sua posição na classificação, o futuro dos encarnados não promete agora nada de bom.

E porquê? Simplesmente porque esse futuro está nas mãos e nos pés dos jogadores dos dois Vitória, que se defrontam logo à tarde/noite no estádio do Bonfim, não dependendo por isso apenas dos lisboetas a presença na final four da Taça da Liga, a disputar em finais de janeiro do próximo ano.

Mesmo sem contar com a neve, que poderia atrapalhar ainda mais, o Benfica saiu da Covilhã com apenas um ponto na bagagem, um resultado justo que premeia muito a equipa serrana, a qual ajudou a reforçar a ideia de que no segundo escalão do futebol português há qualidade e tanto profissionalismo quanto na divisão principal.

Os beirões foram capazes de aguentar até aos 82 minutos a escassa vantagem obtida logo no dealbar do segundo tempo. Mas acabaram por ceder.

E isso só aconteceu porque, mais forte fisicamente e reforçado por três substituições, o conjunto de Bruno Lage obrigou o adversário a recuar as suas linhas, sem que no entanto isso tornasse possível a reviravolta no marcador.

Preocupações no reduto da águia? Muitas, e com fundamento.

É que, perante o quadro atual, há o risco de ficar de fora da competição, deitando assim borda fora um dos objetivos da temporada. O jogo de logo entre o Vitória de Setúbal e o Vitória de Guimarães fará certamente alguma luz, ajudando a dissipar algumas dúvidas que por ora se nos deparam.

E vale também a pena recordar que a derradeira jornada do Grupo B da Taça da Liga, a disputar no dia 21 deste mês, sábado, engloba os encontros Vitória de Setúbal-Benfica e Vitória de Guimarães-Sporting da Covilhã.

A coisa promete…

1
1