eco.sapo.pteco.sapo.pt - 10 nov 16:44

Controlo remoto da Tesla divide opiniões

Controlo remoto da Tesla divide opiniões

O sistema de pilotagem automática da Tesla foi bem recebida mas tem críticos. A marca afirma que é nove vezes mais segura que a condução normal.

A marca de automóveis Tesla revelou recentemente que o seu sistema de condução autónoma, o Autopilot, é nove vezes mais seguro do que um condutor normal. Mas a controvérsia está instalada.

Um inquérito sondou 5 mil pessoas que conduzem carros da Tesla e, das principais conclusões retiradas, percebeu-se que mais de 90% dos inquiridos – proprietários do Tesla Model 3 – confirmaram que o recurso semiautónomo do piloto automático lhes conferia mais segurança no momento de conduzir.

No questionário, realizado pela Bloomberg, 61% dos condutores afirmaram estar muito satisfeitos com a segurança e, comparativamente, 1% referiu que estava “um pouco” ou “muito insatisfeito” com a segurança do piloto automático. A pontuação mais baixa foi para a capacidade de mudar de faixa que é recurso mais avançado do piloto automático.

Mais importante ainda foi a resposta por parte de 28% das pessoas que referiram que o Autopilot os salvou de uma situação perigosa. Por outro lado, 13% também enunciou que este recurso os teria colocado numa dessas situações. Neste inquérito, foi ainda avaliado o “Smart Summon”, um novo recurso que permite que um veículo se dirija até ao seu proprietário num estacionamento. Através de uma app, esta nova função permite ao utilizador chamar o seu carro a uma distância m��xima de 60 metros evitando os devidos obstáculos, incluindo outros carros.

Mas nem tudo parece estar a correr bem. Segundo notícias divulgadas recentemente, nomeadamente, a do portal “Auto Sport” têm estado a circular na internet, muitos vídeos sobre acidentes derivados desta nova função. Houve até quem noticiasse que esta nova tecnologia tem vindo a “colecionar acidentes” e não faltam vídeos online a comprová-lo. Em resposta, a marca alertou, em comunicado de imprensa, que os condutores continuam a ser os principais responsáveis pelos seus carros e que devem controlar os locais próximos enquanto o veículo utiliza as suas funções de forma a evitar acidentes.

Ainda assim, a apesar da polémica, 70% dos inquiridos afirmaram no inquérito do Bloomberg que o recurso era útil, 75% referiram que a navegação tem um nível “bom” e apenas 41% disseram que a confiabilidade do “Smart Summon” era suficiente para o motorista médio.

O último relatório de contas da Tesla, divulgado em meados de outubro, enuncia que esta função já tinha sido utilizada mais de um milhão de vezes desde a atualização deste software, no final de setembro passado.

1
1