expresso.ptJoão Duque - 10 nov 08:44

Matá-lo à nascença?

Matá-lo à nascença?

Um subsídio para os que vão trabalhar é tão abstruso que até o socialista Correia de Campos, engasgado, o classifica como “naturalmente estranho”

Um dos exercícios que aplico aos meus alunos é o de lhes sugerir que imaginem decisões absurdas, erradas e destruidoras de valor. O objetivo é o de tentar aprender com o erro através do exercício da liberdade criativa, esperando que, da profundeza do nosso íntimo, saiam propostas tão profundamente negativas que consigam impressionar a nossa sensibilidade e sentido de razoabilidade.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler (também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso).

Torne-se assinante

1
1