mag.sapo.ptmag.sapo.pt - 10 nov 06:38

"Rua Sésamo": há 50 anos a ensinar miúdos em todo o mundo

"Rua Sésamo": há 50 anos a ensinar miúdos em todo o mundo

São 50 anos nos EUA e 30 em Portugal. Foi a 10 de novembro de 1969 (6 de novembro de 1989 por cá) que a “Rua Sésamo” abriu as portas pela primeira vez nos e que bonecos felpudos como Egas e Becas ensinaram crianças de todo o mundo a soletrar o abc.

A ideia original de "Rua Sésamo" (“Sesame Street”) partiu de Joan Ganz Cooney, e era a de um programa dedicado às crianças em idade pré-escolar, mas cuja fruição não se esgotava nelas, que fundia educação com entretenimento com os mais elevados padrões de qualidade e criatividade.

A veiculação de ensinamentos como o alfabeto ou a matemática era temperada com humor e alegria, num programa que promovia abertamente os valores de igualdade e fraternidade entre crianças de todas as cores e extractos sociais.

Ainda hoje, em 49 temporadas e quase cinco mil episódios só nos EUA, as características mantêm-se, espalhadas para os mais diversos países, em co-produções com as características específicas de cada território.

Produzida por uma organização não-lucrativa dedicada à educação das crianças, a Children’s Television Workshop (hoje Sesame Workshop), a série, então e ainda hoje, decorre numa rua fictícia, com todos os seus típicos habitantes e ofícios, com a acção filmada com atores reais que contracenavam sem qualquer estranheza com marionetas muito expressivas, principalmente com um enorme pássaro amarelo, o Big Bird, e um monstro verde e rabugento que vive numa lata de lixo, chamado Oscar.

Continuar a ler

Intercaladas com estas cenas, surgem outras em que apenas aparecem as marionetas, em que ganharam especial realce as protagonizadas pela dupla Egas e Becas (Bert e Ernie no original), e ainda segmentos totalmente animados, os mais abertamente educativos, geralmente focados no ensino das letras e dos números, mas concretizados de forma rápida e apelativa, quase como se de anúncios se tratassem.

A grande casa dos... Marretas Rua Sésamo Michelle Obama com as personagens da "Rua Sésamo"

Um dos elementos centrais do sucesso de “Rua Sésamo” foi o talento de Jim Henson e das suas marionetas, naquele que foi primeiro super-êxito internacional da sua carreira, que lhe abriu as portas para o programa de variedades para todas as idades que o imortalizou, "Os Marretas", estreado em 1976.

Além dos bonecos já referidos, muitos outros entraram no imaginário coletivo, desde o devorador e desvairado Monstro das Bolachas ao ternurento Elmo, passando pelo inesquecível Conde de Contar (Count von Count), um boneco cuja imagem parodia o Drácula interpretado por Bela Lugosi, com sotaque romeno e um hábito compulsivo de contar tudo e mais alguma coisa, em benefício da vertente educativa do programa.

E como jornalista do programa, apresentador do segmento noticioso "Sesame Street News Flash", estava uma personagem que acompanhava Jim Henson desde 1955 e se tornaria o seu alter-ego, o sapo Cocas (Kermit the Frog, que, bem traduzido, é uma rã e não um sapo), a preparar-se para voos mais altos como o anfitrião do incontornável "Os Marretas".

Bem significativo do sucesso internacional e da altíssima reputação do programa é o leque de convidados que já por lá passaram ao longo deste 50 anos, desde as maiores estrelas do cinema e da música, como Leonardo DiCaprio ou Beyoncé, até nomes fortes da área política como Hillary Clinton ou Michelle Obama.

Um sucesso também em Portugal Rua Sésamo Portugal Ferrão e Poupas, duas personagens portuguesas que eram diferentes dos seus equivalentes americanos

Em Portugal, os bonecos da "Rua Sésamo" chegaram pela primeira vez à RTP em 1977, num programa chamado "Abre-te Sésamo", a partir do formato "Open Sesame", que integrava apenas os segmentos animados e com marionetas, que podiam facilmente ser dobrados, e não as parcelas com atores de carne e osso que decorriam na rua do título.

Mas a versão verdadeiramente portuguesa foi exibida entre 6 de novembro de 1989 e 1996: a "Rua Sésamo" foi um sucesso fulgurante a todos os níveis, um dos programas mais conseguidos e elogiados da história da televisão portuguesa.

Com direção pedagógica de Maria Emília Broderode Santos, o programa foi pensado para se ajustar à realidade portuguesa e dos PALOP e apresentou figuras novas como o Poupas e o Ferrão (variações nacionais dos norte-americanos Big Bird e Oscar, aqui manipulados por Luís Velez e Jorge David), a contracenar com personagens que ficaram no imaginário da época, encarnados por atores como Alexandra Lencastre (Guiomar), Vitor Norte (André) ou Fernanda Montemor (Avó Chica).

Em 2007, "Rua Sésamo" regressou à RTP com o nome "Abre-te Sésamo", dobrando uma série paralela iniciada em 2002, "Play with me Sesame", que mistura segmentos antigos com os marretas com novos jogos e atividades criados de propósito para a série.

Ao cumprir 50 anos, com um recorde de 189 Emmys conquistados, estima-se que 190 milhões de crianças já viram mais de 160 versões da "Sesame Street" em cerca de 70 idiomas, um recorde único e provavelmente inultrapassável na história da televisão mundial.

Newsletter Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email. Notificações Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag. Na sua rede favorita Siga-nos na sua rede favorita.
1
1