eco.sapo.pteco.sapo.pt - 8 nov 11:52

Portugueses falam mais ao telemóvel e não largam a Internet

Portugueses falam mais ao telemóvel e não largam a Internet

Fizeram-se mais chamadas em 2018, que também duraram mais tempo. A Internet continuou na ponta dos dedos, com o volume de acesso por banda larga a aumentar 48% no ano passado.

Os portugueses não largam o telemóvel. No ano passado, o número de chamadas aumentou, bem como os acessos à Internet. O computador e a televisão também continuaram ligados nas casas portuguesas, com cada vez mais pessoas a usar, principalmente o serviço com tecnologia de fibra ótica, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Fizeram-se 10,6 mil milhões de chamadas telefónicas, mais 4,2% do que no ano anterior, de acordo com o INE. Os portugueses também ficaram mais tempo a falar, já que o número de minutos das chamadas cresceu 5,9%. Com o crescente número de tarifários que permitem ligar para outros prestadores, também se falou mais entre redes.

Já no que diz respeito à Internet, a utilização “continuou a crescer intensamente”, diz o INE. O número de acessos à internet, no geral, aumentou 5,9% em 2018. Quando se olha para os acessos em banda larga, tanto em fixos como móveis, o tráfego disparou 48%, depois de já ter aumentado 34,1% em 2017 e 24,6% em 2016.

As televisões continuaram a marcar presença nas casas portuguesas, com o crescimento do número de assinantes a acelerar em 2018, atingindo os 3,9 milhões de assinantes. O destaque vai para o serviço com tecnologia de fibra ótica, que viu um aumento de 22,8% nos subscritores, passando a representar 41,4% do total.

1
1