expresso.ptexpresso.pt - 8 nov 23:26

11 reações à libertação de Lula (e uma fuga à reação)

11 reações à libertação de Lula (e uma fuga à reação)

Lula está livre. Apoiantes e critícos reagiram à libertação do antigo presidente brasileiro

Embora este seja um texto com a premissa de reunir todas as reações à libertação de Lula da Silva, começamos exatamente pelo contrário: pela não reação. Jair Bolsonaro optou por fingir que nada aconteceu nas últimas horas no Brasil. Tinha agendado um discurso durante uma cerimónia de entrega de autocarros a uma escola em Goiânia, no interior do país, optou por ao longo dos dez minutos que falou não fazer qualquer referência à libertação do ex-presidente. E depois estava prevista uma conferência de imprensa. A estrutura foi erguida, os microfones ligados mas ninguém apareceu.

E do silêncio de Bolsonaro, saltamos para o barulho de muitos outros: críticos e apoiantes.

Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil e PT
Ver Twitter
Paulo Pimenta, do PT (Partido Trabalhista)
Ver Twitter
PSDB
Ver Twitter
Marcel Van Hattem, líder do Novo-RS
Ver Twitter
Jandira Feghali, do PCdoB-RJ
Ver Twitter
Álvaro Dias, do Pode-PR
Ver Twitter
Catarina Martins, Bloco de Esquerda
Ver Twitter
Joacine Katar-Moreira, Livre!
Ver Twitter
Bernie Sanders, candidato democrata à Casa Branca
Ver Twitter
Nicolás Maduro, presidente da Venezuela

“O povo venezuelano está feliz e saúda a libertação do irmão Lula”, disse o presidente venezuelano, na televisão, logo após a libertação de Luiz Inácio da Silva. “Viva o Brasil! Viva Lula! Viva a união de nossa América”, acrescentou Maduro, cujo antecessor, Hugo Chávez, foi um grande aliado do antigo Presidente brasileiro.

Alberto Fernández, presidente eleito da Argentina

“Comove-me a força de Lula”

Ver Twitter
1
1