rr.sapo.ptrr.sapo.pt - 8 nov 11:27

Há um norte-americano ansioso pelo dérbi do Minho

Há um norte-americano ansioso pelo dérbi do Minho

Tyler Boyd, agora no Besiktas, não esconde que vai torcer pelo Vitória de Guimarães. O extremo explica por que trocou a seleção da Nova Zelândia pela dos Estados Unidos.

Tyler Boyd é mais um adepto ansioso pelo Vitória de Guimarães-Braga, um dos clássicos do futebol português, o grande dérbi do Minho. O norte-americano teve contrato com o Vitória, durante três épocas, e não é difícil adivinhar o clube que vai apoiar.

"Obviamente, vocês sabem a equipa que vou apoiar, mas é sempre um grande jogo e uma grande rivalidade", diz o extremo, agora jogador do Besiktas, que marcou ao Braga, no jogo da Liga Europa. "Foi especial marcar ao rival do Guimarães. Estive aqui três anos e gostei muito. Fiquei desiludido pelo resultado, mas este é um país especial para mim", assume.

Domingo, Vitória e Braga defrontam-se às 20h00 e na Turquia terá este espectador atento. Boyd despediu-se de Portugal em janeiro, quando foi emprestado ao Ankaragucu, e convenceu os turcos. Em meia época, fez 14 jogos e marcou seis golos. O Besiktas avançou com 2,4 milhões de euros e contratou o extremo até 2023.

"Tinha possibilidade de jogar em Portugal, mas eu queria ir para a Turquia. Penso que foi uma boa decisão e agora estou no Besiktas, e estou muito feliz", diz Boyd, internacional norte-americano nascido na Nova Zelândia.

O jogador, de 24 anos, chegou a representar a seleção dos kiwis, mas a FIFA permitiu-lhe a troca pelos Estados Unidos, país onde viveu durante dez anos e que sente como casa. "Joguei pela Nova Zelândia, que é o país do meu pai. Agora tenho a oportunidade de jogar pelo país da minha mãe, os Estados Unidos. Eu estive dez anos nos Estados Unidos, é a minha casa. Por isso, estou feliz com essa decisão", remata o avançado, que, entretanto, já somou 14 jogos e dois golos pela nova seleção.

Lançado na I Liga por Sérgio Conceição, no Vitória, em 2015, Tyler Boyd passou as duas primeiras épocas a jogar na equipa B dos minhotos. Na terceira temporada em Portugal foi cedido ao Tondela, onde fez 29 jogos e marcou cinco golos. Incorporado na equipa principal por Luís Castro, fez 13 jogos na primeira metade da temporada passada e marcou um golo. No mercado de inverno optou pela saída para a Turquia.

1
1