rr.sapo.ptrr.sapo.pt - 8 nov 12:18

Autarca coberta em tinta vermelha e arrastada descalça pelas ruas na Bolívia

Autarca coberta em tinta vermelha e arrastada descalça pelas ruas na Bolívia

Ataque aconteceu após rumores de que apoiantes do Presidente, Evo Morales, mataram dois manifestantes.

A autarca de Vinto, uma pequena cidade na Bolívia, foi atacada, esta quinta-feira, por manifestantes da oposição que a cobriram de tinta vermelha, a arrastaram descalça pelas ruas e lhe cortaram os cabelos à força.

O grupo de homens de cara tapada, que participava numa ação de protesto contra a Governo e bloqueava uma das pontes da cidade, dirigiu-se à Câmara Municipal, após rumores de que dois manifestantes foram mortos por apoiantes do Presidente do país, Evo Morales.

Depois de várias horas de humilhação pública, Patrícia Arce, do partido boliviano MAS (Movimento para o Socialismo), foi entregue à polícia na região de Cochabamba, que a transportou para um centro de saúde, adianta a BBC.

Entre gritos de “assassina” e acusações de responsabilidade pela morte dos manifestantes, a presidente da Câmara de Vinto foi obrigada a ajoelhar-se e a assinar uma carta de demissão.

Este é o mais recente episódio de uma série de confrontos violentos entre apoiantes e opositores do Governo, em resposta às polémicas eleições presidenciais de 20 de outubro.

Pelo menos três pessoas morreram nos protestos. Entre as vítimas mortais está um jovem estudante de 20 anos, identificado como Limbert Guzmán Vasquez. De acordo os relatórios médicos citados pela BBC, Guzmán Vasquez tinha o crânio fraturado, ferimento que poderá ter sido causado por um dispositivo explosivo.

A tensão na Bolívia tem aumentado desde a noite eleitoral, quando a contagem dos resultados foi suspensa por 24 horas. Apoiantes do candidato da oposição, Carlos Mesa, acusam o Governo de manipulação do resultado que atribuiu a vitória a Morales, no poder desde 2006.

Morales acusa Mesa de planear um golpe de Estado e apoiantes dos dois extremos têm entrado em violentos confrontos por todo o país desde então.

1
1