expresso.ptexpresso.pt - 8 nov 18:06

Ex-sócio do presidente da Câmara de Viseu faturou € 5 milhões em contratos públicos duvidosos

Ex-sócio do presidente da Câmara de Viseu faturou € 5 milhões em contratos públicos duvidosos

Presidente da Câmara de Viseu foi constituído arguido em investigação relacionada com a Operação Éter. Autarca foi sócio-gerente da Gabiforma, empresa maioritariamente detida pelo também arguido José Simões Agostinho, empresário amigo do ex-presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal Melchior Moreira e que aguarda julgamento em liberdade mediante caução de € 50 mil

O autarca do PSD Almeida Henriques foi constituído arguido no âmbito da Operação Éter, suspeito, com outros membros da Câmara de Viseu, de dois crimes de prevaricação no âmbito de “relações contratuais” com o arguido José Agostinho. Na mira do Ministério Público (MP) está ainda uma alegada ilegalidade num concurso de oferta pública de emprego.

A relação do presidente da Câmara de Viseu e do principal visado na investigação relacionada com a Operação Éter remonta ao final dos anos 90, quando Almeida Henriques se tornou sócio-gerente da Gabiforma (formação, serviços e computadores). “Eram conhecidos mas não visitas de casa e Almeida Henriques tinha uma participação mínima no capital da empresa, 5,8%”, refere ao Expresso fonte próxima do autarca, que diz que a ligação comercial entre os dois terminou em 2008, altura em que o social-democrata foi eleito deputado.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler (também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso).

Torne-se assinante

1
1