rr.sapo.ptrr.sapo.pt - 8 nov 17:17

Galerias Lumiére. Mais de 40 anos de história chegam ao fim

Galerias Lumiére. Mais de 40 anos de história chegam ao fim

As Galerias Lumiére, abertas desde os anos 70, preparam-se para encerrar portas até ao final do ano. Os comerciantes já receberam a ordem de retirada da nova administração do edíficio.

É no edifício da Rua José de Falcão, no coração da baixa portuense, que encontramos as Galerias Lumiére, outrora um cinema. Estão abertas há mais de 40 anos e por diversas vezes tentaram inovar o próprio conceito. Várias lojas tentaram a sua sorte no edifício, mas grande parte fechou. De portas abertas restam apenas seis estabelecimentos que agora, até ao final do ano, devem dizer adeus às galerias.

A ordem de retirada foi transmitida presencialmente pela nova administração, numa reunião na qual estiveram presentes todos os comerciantes do Lumiére. Contudo, ainda não há sinal de um documento escrito que contenha as condições de saída.

“Até à data, ainda não temos qualquer informação escrita. Para além do negócio já estar a ser afetado, há ainda uma questão de descaracterização cultural da cidade”, explicou o funcionário da Poetria, Francisco Reis.

A livraria Poetria é a loja mais antiga do espaço. Já conta 16 anos de história no edifício e por ali se manteve a receber pessoas de toda a parte. Abandonar o berço onde nasceram e cresceram ainda custa a aceitar porque o valor sentimental fala mais alto.

“Quem frequenta as galerias sabe que este é um espaço aberto, amplo e luminoso. Provavelmente o que querem fazer aqui vai ser mais do mesmo.”, afirma Francisco.

Para Carolina Barbot, dona da loja Wise, o vazio do espaço já deixava adivinhar o que se sucederia. Apesar de considerar triste a perda de um pedaço do património portuense, prefere encarar a situação com alguma positividade.

“Desde há algum tempo que isto já não funciona bem, por isso não estou surpreendida. Certamente a empresa terá outros planos de investimento.”

A posição de Carolina opõe-se à de Sven Fiel, fundador da Chest and Hats. Sente que todos os esforços culturais para que as Galerias se mantivessem ativas foram em vão.

“Organizei 44 concertos, exposições de arte e outros eventos aqui. O meu propósito, para além do negócio, foi sempre trabalhar num projeto para a comunidade.”, afirma.

Shopping Brasília, uma opção?

Recentemente foi comunicada a renovação do Shopping Brasília, localizado na Rotunda da Boavista, no Porto. Segundo Carolina Barbot, uma equipa de Marketing do Brasília comunicou presencialmente aos comerciantes a intenção de integrar novas lojas. O que podia ser uma solução em vista, não é uma opção que os comerciantes estejam a considerar.

Sven Fiel explica “Não me identifico com a zona, é um mercado diferente. O centro do Porto é mais acolhedor, mais bonito. Não tenho qualquer interesse em ir para lá“

As Galerias Lumiére continuam abertas ao público e os comerciantes estão isentos de pagar renda até ao final do ano. O futuro funcionamento do espaço permanece uma incógnita.

1
1