www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 12 out 20:00

As quatro cotadas portuguesas preferidas dos analistas

As quatro cotadas portuguesas preferidas dos analistas

As empresas do universo Sonae e as cotadas que estão a ser mais penalizadas no último ano estão entre as apostas dos analistas, recebendo o melhor rating.
Sonae com margem para valorizar 43% Cláudia Azevedo
CEO da Sonae

O crescimento da economia portuguesa deverá continuar a beneficiar a atividade da Sonae. A empresa adiantou, na conferência ibérica do CaixaBank/BPI com empresas e investidores, que espera que a Sonae MC continue a reportar uma evolução sólida das vendas. O potencial de subida face às avaliações é de 43%.

43% Potencial de subida Semapa entre as preferidas na bolsa João Castello Branco
CEO da Semapa

A Semapa é uma das empresas que contribuem para as quedas da bolsa em 2019, ao descer 12,5%. Ainda assim, os analistas mantêm-se confiantes de que a companhia vai conseguir inverter a tendência negativa registada este ano. Os seis bancos de investimento que avaliam a dona da Navigator aconselham os clientes a comprarem ações da empresa. 

69% Potencial de subida Descida dos preços da cortiça ajuda Corticeira António Rios Amorim
CEO da Corticeira Amorim

Depois de no último ano ter sido pressionada pelo agravamento dos custos da cortiça, a companhia deverá agora ser beneficiada pela descida dos preços. O BPI prevê que a cotada registe uma margem de expansão em 2020 e 2021, sustentada na redução entre 7% e 8% dos custos das matérias-primas. 

28% Potencial de subida “Boom” do turismo anima Sonae Capital Miguel Gil Mata
CEO da Sonae Capital

A Sonae Capital é uma das empresas cotadas na bolsa que apenas recolhe avaliações positivas. A exposição a um dos setores mais vibrantes da economia nacional deverá continuar a suportar a atividade da empresa liderada por Miguel Gil Mata. A companhia tem ainda um dos maiores potenciais de subida no PSI-20. O "target" médio dá uma margem de 121,3%.  

121% Potencial de subida

Os analistas continuam a identificar valor nas cotadas portuguesas. Num momento de grande instabilidade no mercado, os especialistas estão a privilegiar a aposta em empresas focadas em Portugal e companhias que negoceiam em níveis atrativos.

Em 168 notas de investimento emitidas para as cotadas do índice PSI-20, cerca de 62% destas avaliações atribuem uma recomendação de compra às empresas, 30% vão no sentido de "manter" os títulos em carteira e só 7,7% mandam vender. Sonae, Semapa, Sonae Capital e Corticeira Amorim são as quatro empresas com as melhores recomendações na bolsa portuguesa. Segundo os dados da Bloomberg recolhidos pelo Negócios, estas empresas apenas têm recomendações de "comprar". O mesmo acontece com a Ibersol, mas esta empresa apenas é acompanhada por dois bancos de investimento.

1
1