www.publico.ptpublico.pt - 12 out 19:08

Golos tardios baralham as contas para o Euro 2020

Golos tardios baralham as contas para o Euro 2020

Dinamarca - com Schmeichel na pele de herói - e Roménia sofreram, enquanto a Bósnia não precisou de Dzeko para golear a Finlândia, um rival directo.

Roménia e Dinamarca poderiam terminar este sábado em dificuldades nos respectivos grupos de qualificação para o próximo Campeonato da Europa, mas golos obtidos já perto dos 90’ salvaram duas equipas que ficam, no final de contas, plenamente dentro da luta pela presença no Euro 2020.

No jogo de maior cartaz desta tarde, a Dinamarca penalizou o desperdício da Suíça (1-0) e viu Kasper Schmeichel ser o herói, ao negar uma vitória que, em tese, assentaria bem aos helvéticos, pelo volume de oportunidades de golo criadas.

Um dos lances mais claros surgiu aos 14 minutos, num remate de Xhaka, de fora da área, ao qual Schmeichel respondeu com uma grande defesa. O guardião dinamarquês “repetiu a dose” aos 35 minutos, com outra grande defesa, desta feita a remate de Mehmedi.

O mesmo Mehmedi ainda desperdiçou outra oportunidade, aos 48 minutos, mas a tarde não era dos suíços, que, aos 84 minutos, permitiram que Yousuff Poulsen se isolasse e finalizasse perante Sommer. A armada de Berna fica a dever a si mesma a perda de pontos em Copenhaga e terá “pesadelos” com Schmeichel, que voltou a ser decisivo com uma grande defesa aos 90+4’. Em baixo tem uma compilação dos “milagres” sucessivos de Schmeichel.

Para além da Suíça, quem também não sorri com este desfecho é a Irlanda, que empatou a zero, em Tbilisi, um resultado com duas leituras possíveis para os irlandeses: por um lado, trata-se de dois pontos deixados em casa de uma equipa praticamente afastada do apuramento (e aproximação da Dinamarca), mas, por outro, permite conservar a liderança de um grupo D ao rubro: Irlanda tem 12 pontos, Dinamarca outros 12 e Suíça tem oito (mas menos um jogo).

No grupo C, a Bósnia não precisou de Dzeko, lesionado, para reentrar na luta pelo apuramento. A cinco pontos da Finlândia, antes do jogo, os bósnios venceram os nórdicos em Zenica, por 4-1, ficando, agora, a apenas dois pontos de um lugar de qualificação.

O jogo resolveu-se na primeira parte, com Hajrovic a marcar após ser lançado em profundidade e Pjanic a converter um penálti. Já aos 57 minutos, os bósnios aumentaram a diferença num lance confuso: remataram quatro vezes à baliza e só à quinta tentativa Pjanic dominou no peito, “encheu o pé” e fez um golo de belo efeito. Hodzic ainda construiu uma goleada que causa estranheza, sobretudo pela proximidade pontual entre as equipas, com vantagem para a Finlândia.

Por fim, a Roménia sofreu, no grupo F, mas conseguiu ultrapassar as Ilhas Feroé, a segunda equipa mais fraca desta qualificação (só São Marino sofre mais golos entre as equipas sem pontos). O 0-0 manteve-se até aos últimos 15 minutos, mas os golos tardios de Puscas, Mitrita e Keseru permitiram à Roménia ultrapassar e pressionar a Suécia, que ainda joga frente a Malta, neste sábado. Com a presumível vitória sueca em La Valetta, este deslize frente às Ilhas Feroé poderia ter tido um peso decisivo na ausência da Roménia do Euro 2020.

1
1