expresso.ptexpresso.pt - 12 out 16:34

Mancha de óleo polui mais de 100 praias do Brasil

Mancha de óleo polui mais de 100 praias do Brasil

Autoridades brasileiras estão a investigar a origem do derrame de petróleo que já afetou as zonas costeiras de 71 municípios do nordeste brasileiro, entre São Luís do Maranhão e a Bahia. Depois de apontar o dedo à vizinha Venezuela, autoridades brasileiras estão agora a investigar 30 navios-tanque de 10 diferentes bandeiras.

Há semanas que manchas de petróleo, cuja origem ainda se desconhece, começaram a atingir a costa nordestina brasileira, afetando mangais, rios e estuários. Pelo menos, 156 localidades de nove estados e mais de uma centena de praias foram já afetados pela poluição, segundo a agência ambiental brasileira Ibama. Desde 2 de setembro, as autoridades brasileiras recolheram mais de 100 toneladas de petróleo das suas costas e vários animais marinhos mortos, entre os quais tartarugas e aves.

Esta sexta-feira, imagens de satélite captadas pelo sistema de monitorização europeu, revelaram duas novas manchas de óleo (uma de 21 km2 e outra de 3,3 km2), a cerca de 100 quilómetros do litoral brasileiro. E, segundo o jornal Folha de S. Paulo, dirigiam-se para a região da Bahia.

Depois de o ministro do Ambiente do Brasil, Ricardo Salles, ter apontado o dedo à vizinha Venezuela como estando na origem do derrame, o Governo venezuelano reagiu, negando responsabilidades e argumentando que o foco do derrame ocorrera a 6.650 km a sul das suas infraestruturas petrolíferas.

Entretanto a Marinha do Brasil está a investigar 30 navios-tanque de 10 bandeiras diferentes, entre os mais de mil que circularam na costa brasileira (de Sergipe e Rio Grande do Norte) de 1 de agosto a 1 de setembro.

Segundo nota enviada à TV Globo, "a Marinha entrará em contato com as autoridades competentes dos países dessas bandeiras, com a Organização Marítima Internacional e com a Polícia Federal, visando elucidar todos os fatos”. A investigação conta com ��o apoio do Ministério da Defesa, do Exército Brasileiro e de instituições dos EUA”.

1
1