visao.sapo.ptvisao.sapo.pt - 12 out 07:00

Teatro do Bairro Alto: Há um novo palco em Lisboa

Teatro do Bairro Alto: Há um novo palco em Lisboa

Depois de ter sido a casa da Cornucópia, este novo teatro municipal de Lisboa, dedicado às artes performativas, tem direção artística de Francisco Frazão. O Teatro do Bairro Alto abre neste fim de semana, com dois solos de dança
CHROMA_Don’t be frightened of turning the page, do italiano Alessandro Sciarroni

CHROMA_Don’t be frightened of turning the page, do italiano Alessandro Sciarroni

Umberto Favretto

“O Teatro do Bairro Alto (TBA) vai ter a particularidade de estar dedicado à prática experimental nas artes performativas: teatro, dança, performance, música, artes sonoras... Isso vai distingui-lo do resto das instituições da cidade. Não que os outros espaços não apresentem espetáculos experimentais, mas fazem-no de forma pontual e nós vamos fazê-lo como foco principal.” Esta declaração de princípios é explicitada à VISÃO por Francisco Frazão, ex-programador de artes performativas da Culturgest e atual diretor artístico do TBA.

Neste fim de semana são apresentados os espetáculos de dança Hidebehind, de Josefa Pereira, CHROMA_Don’t be frightened of turning the page, do italiano Alessandro Sciarroni, e também uma conferência, Poetry and Chaos. “O que nos pareceu interessante nestes dois solos foi o facto de terem em comum um certo minimalismo, um lado insistente, apesar de serem peças curtas, o que exige atenção por parte do espectador. Além disso, têm em comum um movimento cíclico, circular. Achámos isso interessante como proposta de abertura: ter em conta a dimensão cíclica do tempo”, explica Frazão.

“Embora pareçam muito conceptuais e minimais, estas peças têm um lado eventualmente político que apela à capacidade de invenção dos espectadores.” Até ao final do ano, destaque na programação do TBA para duas coproduções internacionais (as peças de Tim Crouch e de Federico León) e para os trabalhos de David Marques, Raquel Castro e Alex Cassal. “Várias propostas nos primeiros três meses, e até para lá disso, podiam funcionar como espetáculos de abertura. São uma espécie de declaração de intenções ou cartões de visita”, sublinha Francisco Frazão.

Hidebehind, de Josefa Pereira

Hidebehind, de Josefa Pereira

Micaela Wernicke

Teatro do Bairro Alto > R. Tenente Raul Cascais, 1A, Lisboa > T. 21 875 8000 > CHROMA > 11-13 out, sex-dom 21h30 > Hidebehind > 11-13 out, sex-dom 20h > €5

1
1