ionline.sapo.ptionline.sapo.pt - 12 out 05:51

Novo Executivo não deverá ser muito diferente do anterior

Novo Executivo não deverá ser muito diferente do anterior

António Costa não deverá fazer grandes mexidas no novo Executivo. Vieira da Silva diz adeus à política, Centeno mantém-se e Ana Catarina Mendes é falada como provável ministra. O Turismo deverá voltar a ter ministério.

António Costa vai formar, tudo o indica, um novo Governo com velhas caras, já que haverá poucas mexidas no Executivo anterior.

A saída mais sonante, já anunciada, será a de Vieira da Silva, um dos ministros com mais anos de governo.

Sem surpresas, Mário Centeno deverá continuar com a pasta das Finanças sendo promovido também a ministro de Estado. No entanto, o ‘Ronaldo das Finanças’ não deverá cumprir a legislatura até ao fim. Mário Centeno é também presidente do Eurogrupo até junho de 2020. Nessa altura, termina também o mandato de Carlos Costa como governador do Banco de Portugal. E Mário Centeno, em entrevista à TSF, já confessou que acredita ter perfil para o cargo. «Se eu me vejo com perfil para ser governador do Banco de Portugal… Se houver um perfil para ser governador do Banco de Portugal, é mais ou menos a mesma coisa que ser director-geral do FMI… do ponto de vista das qualificações. Não vejo onde é que pudesse estar aí uma dificuldade», disse em setembro, depois de ter caído a candidatura a diretor-geral do FMI.

Além de Centeno, Costa deverá manter também o número dois do anterior Governo, Augusto Santos Silva, com a pasta dos Negócios Estrangeiros.

Leia o artigo completo no site do SOL

1
1