expresso.ptexpresso.pt - 9 out 18:20

O imperador de Canaveses

O imperador de Canaveses

Avelino Ferreira Torres é um nome incontornável na História de Portugal do final do século passado. Antigo presidente da Câmara de Marco de Canaveses entre 1983 e 2005, sempre eleito pelo CDS, personalidade polémica e de verbo fácil – fazendo do improviso uma arte e uma arma, ao longo da sua carreira política e social viu-se envolvido em vários casos judiciais. Um dia depois da sua morte, esta terça-feira, aos 74 anos, vítima de doença prolongada, recuperamos um texto publicado na revista Única, do Expresso, em fevereiro de 2004, quando tentava deixar o Marco e mudar-se para Amarante – o que acabaria por não conseguir

Na próxima quarta-feira, 3 de Março, às 9h30, Avelino Ferreira Torres, 59 anos, tem encontro marcado com a Justiça. Será um momento raro na vida de alguém habituado a mandar, mais do que a obedecer. O presidente da Câmara Municipal do Marco de Canaveses vai responder em tribunal por várias acusações de peculato e abuso de poder. Ver o autarca sentado no banco dos réus constitui, por si só, um triunfo para uma oposição cada vez mais destemida e empenhada em conquistar espaço ao homem que nas últimas duas décadas tomou conta da vida política, social e desportiva da terra de Carmen Miranda.

As acusações do Ministério Público constituem um enunciado demolidor. Competirá ao tribunal decidir se Ferreira Torres é o homem impoluto e isento de culpa reflectido no olhar de António Lindolfo Costa, o seu mais dilecto e fiel seguidor no executivo marcoense, ou a encarnação do mal implícita no discurso de Gil Mendes, o secretário da Junta de Freguesia de Ariz, eleito pelo PSD e autor de um impressionante rol de queixas contra Ferreira Torres entregues ao longo dos últimos anos na Procuradoria-Geral da República.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler (também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso).

Torne-se assinante

1
1