expresso.ptexpresso.pt - 9 out 18:12

O que já se sabe sobre os ataques no leste da Alemanha

O que já se sabe sobre os ataques no leste da Alemanha

País vive momentos tensos esta quarta-feira. Depois dos tiroteios na cidade de Halle, leste da Alemanha, foi reportado um novo incidente, nos arredores da mesma cidade

Pelo menos duas pessoas morreram, e outras duas ficaram gravemente feridas, numa sequência de tiroteios que estão a abalar o leste da Alemanha nesta quarta-feira. Ao fim da manhã, a polícia local reportou a morte de duas pessoas — soube-se entretanto que se trata de um homem, que estava de visita à cidade de Halle, onde o ataque teve lugar, e de uma mulher.

Nas imagens entretanto divulgadas, veem-se dois homens, vestidos no que parecem ser fardas militares, a disparar tiros nas ruas da cidade. Segundo as atualizações que a polícia de Halle tem feito na rede social Twitter, um deles terá sido já detido, enquanto o outro está foragido. As autoridades não põem de parte a hipótese de haver um terceiro atirador.

Ver Twitter

Ainda sem confirmação oficial, o ataque parece ter os contornos de um crime de ódio, uma vez que os primeiros disparos (em que morreu um homem) ocorreram junto a uma loja turca de venda de 'kebabs', enquanto os segundos (ao qual uma mulher não resistiu) deram-se, não muito longe, ao lado de uma sinagoga e de um cemitério judeus. Não é certo que estejam relacionados, ainda que a suspeita se adense por esta quarta-feira se celebrar o Yom Kipur, o dia sagrado do judaísmo.

O facto levou já algumas personalidades a lamentar as mortes, associando-as a “anti-semitismo”, casos de Justin Trudeau, Presidente do Canadá, também no Twitter, e de António Guterres, secretário-geral da ONU, através do seu porta-voz. O ex-primeiro ministro português lembrou o plano de ação lançado pelas Nações Unidas no sentido de proteger locais religiosos e acrescentou que “casas de culto pelo mundo devem ser um refúgio seguro para reflexão e paz, não locais de derramamento de sangue e terror.”

Já o ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Heiko Maas, ainda na mesma rede social, escreveu.“Todos temos de combater o anti-semitismo no nosso país. Os meus pensamentos estão com as vítimas, os seus familiares, e a polícia, nestas horas difíceis.”

Ver Twitter

As autoridades alemãs come��aram por pedir aos habitantes de Halle que “permanecessem nas suas casas”, alerta entretanto levantado, também no Twitter.

Ao fim da tarde, um segundo incidente foi reportado no leste da Alemanha, desta feita em Landsberg, a cerca de 15 quilómetros do local onde ocorreram os primeiros. A situação não é, porém, clara, tendo sido também pedida prudência aos habitantes. Não se sabe ainda se os incidentes estão relacionados.

1
1